Imagem do post 2

2017 – Um ano sem comparação para as águias


Muitas previsões socioeconômicas e profecias astrológicas/espirituais estão sendo feitas sobre 2017. A maioria delas contribui de uma forma muito forte para aumentar o medo das pessoas e das empresas. Medo é um sentimento, uma energia que paralisa. Só prejudica. Diminui a sua capacidade criativa de agir.

 

O medo usa apenas nossa capacidade instintiva de reagir. E reagir é um processo robótico. Um processo de nosso cérebro mais primitivo. O medo nasce sempre de uma comparação. E comparação precisa do passado para referenciar-se.

 

Essa é a armadilha. Você  fica preso na areia movediça do passado de sua vivência anterior. De suas velhas soluções. É aquele princípio de Einstein: você não resolve problemas novos com soluções velhas. Troque o Medo de 2017 pelo Temor. No temor você é otimista com responsabilidade. É no que muitas religiões não foram felizes ao ensinar o temor a Deus. Traduziram como medo.

 

Se você vai pular de paraquedas e tem medo, ou você não pula, ou pula em tal stress paralisante que cria um potencial enorme de dar algo errado. Por que você deixa de estar presente naquela situação e fica vivendo padrões do seu passado. Quem tem sucesso muito grande, não médio, são aqueles que foram um ponto fora da curva. Que não seguiram o coro pessimista da manada. Não tiveram Medo de fazer diferente. Não tiveram Medo de se assumirem como inovadores. Usaram seus temores para encontrar uma janela nova. E aí enxergaram uma outra paisagem lá fora.

Se você trocar o medo  de pular de paraquedas pelo temor, primeiro você vai escolher um bom instrutor. E depois já com conhecimento e prática, quando for pular vai examinar as correias, o tecido etc…

 

Temer é considerar as situações e se preparar para o seu melhor desempenho. Enxergando além das nuvens do medo que nos cegam para novos horizontes. Se você sentir e ficar falando que 2017 vai ser uma desgraça, ele realmente não vai ter graça nenhuma. O meu avô sempre me dizia: se você passar o dia inteiro latindo, com certeza à noite vai se sentir um cachorro. O que você pode querer mais daquilo que você mesmo determinou?

 

Pois é, há estudos que mostram que quando você se levanta de manhã, você determina como vai ser o seu dia. Os seus primeiros 15 minutos do dia determinam como vai ser o seu dia inteiro. Se você começa chutando a cama e ainda a culpa por isso, o seu dia vai ser doloroso. Você começa a decidir que vai reagir às circunstâncias e que não vai ser a causa dos acontecimentos. Ou seja, vai trocar o reagir por agir. Fernando Pessoa no poema o Guardador de Rebanhos faz, no meu entender, um brilhante tratado da capacidade das nossas percepções. Eu diria que é como devemos estar atentos no estado do temor.

 

Ele diz que devemos pensar com os olhos, pensar com os ouvidos, pensar com a boca, com o nariz e muito mais.  No medo não pensamos com nossos sentidos, as imagens e as palavras fingem ser conclusivas antecipando a percepção de finais ruins imaginados. E ainda não reais. Para impedir que a gente tenha que pensar em outro desfecho.

 

ANTES DE ABRIR NOVAS PORTAS EM 2017 É PRECISO ABRIR NOVAS JANELAS

 
Um cliente em São Paulo me disse que ia cortar 30% de seus funcionários. Eu perguntei-lhe o porquê, já que estava com um faturamento muito bom e contratos fechados para todo o ano de 2017. Ele disse: todo mundo está fazendo isso. Eu argumentei que pensasse que essa atitude iria injetar desempregados no mercado e com isso aumentar a crise. E que a empresa a médio prazo não precisava disso. Contei-lhe uma história contada por RamaKrishna, um Mestre que tenho profundo respeito.

 

Três homens estavam conversando debaixo de uma árvore perto de um mercado na Índia. Eles viram e ouviram o alvoroço que estava fazendo um tigre que tinha acabado de fugir de uma reserva e que vinha em direção à multidão.

 

O primeiro homem dos três disse: “Estamos perdidos”. É essa atitude das pessoas que vivem no Medo.

 

O segundo homem afirmou calmamente: “Deus está em nós e também no tigre. Essa unidade nós protegerá”.  Essa é atitude de muitas pessoas que só esperam as coisas melhorarem por si mesmas. E nada fazem.

 
O terceiro homem respondeu com voz enfática: “Não sei se o tigre vai se lembrar agora da unidade do Todo.  Mas para que esperar para saber disso, se podemos subir na árvore onde ele não poderá nos atacar?”. Ele usou Temor, responsabilidade e ação criativa. E solucionou o problema.

 

Antes de procurar a saída instintiva, ele abriu uma nova janela para olhar a situação de um modo diferente do que era visto pela janela dos outros dois homens. É uma questão de auto cultura. É a resultante da linguagem que usamos em nosso diálogo interno quando em situações difíceis.

 

Janela em inglês(window) e em espanhol(ventana) têm relação com o vento. Uma força que vem de fora para dentro da casa(nossa realidade). Por isso que nessas culturas em geral quando se ouve um barulho corre-se mais para a Janela do que para a porta. Já em português existe uma expressão que dá o sentimento do termo: muitos anos de janela. Era a história das mocinhas que ficavam à janela esperando o príncipe dos seus sonhos passar.

 

O sentido da ação é de dentro para fora. Levar a crença que já se tem para moldar a realidade lá fora. Isso explica, em parte, por que em geral o brasileiro busca a solidariedade negativa do pessimismo. Olham pela mesma janela que sempre olharam esperando que tudo mude segundo sua visão.

 

Bom, não sei se foi a história do tigre que o convenceu. Mas o meu cliente parou para pensar e acabou fazendo um enxugamento de apenas 10% dos funcionários. Trocou o medo pelo temor.

 

A MAIOR INIMIGA DO SUCESSO PESSOAL E/OU PROFISSIONAL EM 2017 É A MAIOR AMIGA DO MEDO

 

Muita gente começaria a fazer justificativas confortáveis e de fácil adesão na roda de amigos:

 

1- O Trump vai prejudicar o Brasil, o meu negócio ou a minha vida
2-  O governo federal, estadual ou municipal não vão dar incentivos para o meu negócio
3- Vai chegar um concorrente chinês que não dá para competir
4- Meu sócio ou minha ex-mulher não vão me deixar crescer

 

Nessas afirmações percebe-se um certo masoquismo do sofrimento por antecedência. Por isso, a maior amiga do Medo é o mal do século: a ansiedade. A ansiedade tira a paz de espírito que é essencial para se pensar em uma saída criativa. Em uma nova janela de oportunidade. A ansiedade é o medo parcelado em fatias de tempo. Na ansiedade toma-se um remédio antes de uma doença que você não vamos ter. Por isso também que o Brasil é campeão mundial em Hipocondria. É bom pelo menos em um aspecto: nem dá para rir dizendo que o Brasil não tem remédio.

 

O ano de 2017 já está causando muita ansiedade. O que é um medo. E nem sempre disfarçado. Um dos sintomas do Transtorno de Ansiedade é exatamente a sensação contínua de que catástrofes ou algo muito ruim vai acontecer. A economia gira principalmente em torno dos aspectos psicológicos que se tem dela.

 

Se acreditamos na economia, compramos ações das empresas e dos governos. SE desacreditamos, tiramos o dinheiro dos bancos e eles quebram. Hoje já se estuda nas grandes universidades Neuroeconomia e Economia Comportamental.

 

Daniel Kahneman e Amos Tversky, falecido, receberam o Nobel de Economia ao desenvolverem teorias sobre percepção e decisões em cenários de risco e incerteza, a chamada Teoria do Prospecto. Ou seja, uma das molas mais fortes da economia é o que se pensa e o que se sente em relação a ela. Principalmente o que se fala dela. O que hoje em dia pode se tornar uma doença vírus fatal para a sua energia de esperança. É a cruel transformação da internet em internet.

 

O que o  coordenador da equipe que reduziu drasticamente os crimes em Nova York no programa Tolerância Zero declarou é uma lição para gestores públicos e para a Mídia. Perguntaram-lhe qual das estratégias tinha sido mais significativa para atingiram os objetivos de redução de crimes. E ele, surpreendentemente, respondeu: “O que mais funcionou foram as notícias nos jornais de que os crimes estavam diminuindo com o programa”.

 

Por isso acredito que temos que ser nosso próprio exemplo de superação em 2017. Se estiver difícil de abrir a janela certa, vamos ler, conhecer, conversar com os exemplos que estão tendo sucesso. Ver o que dá para adaptar para a vida dos nossos negócios. Considerar que isso é o negócio da nossa vida. Se você estiver com a janela aberta você vai ver vários exemplos pequenos e grandes em nossa própria cidade de superação do vento das tendências negativas. Algumas vezes foi um grande exemplo de Fé nas suas ideias. Outras foi perceber um detalhe que ninguém percebeu para agradar seus clientes.

 

A DIFERENÇA ENTRE OS PÁSSAROS E AS ÁGUIAS

 
Nas tempestades os pássaros se escondem. Têm medo. Já a águia diante da tempestade não se abriga. Ela enfrenta a tempestade com temor: vê o melhor ângulo para voar, acelera nas áreas de maior turbulência e mantém os olhos muito abertos para antecipar suas manobras. Depois de superar a tempestade, voa tranquila, acima da turbulência das nuvens. Para a águia toda tempestade é nova. Não tem nenhuma igual. Como 2017. Será incomparável.

 

Não use nenhuma memória do passado para balizar suas ações neste ano, que veja só: se inicia. Nunca teve 2017 antes então aproveite comece-o como se fosse o ano 1 de buscar coisas e soluções novas. E olhe que Kabalisticamente é realmente um ano 1: somando-se 2+0+1+7= 10= 1. Cada um de nós é a águia do seu penhasco. Saiba que tem muitas águias voando acima da tempestade. Se você não está vendo, troque de Janela. Sem medo. O medo(FEAR) em inglês é um acróstico que nos propicia abrir uma janela nova em nossa mente e em nosso coração. F=false. E=evidence. A= appearing. R=real. Em uma tradução livre, poder-se-á  dizer que o MEDO é uma falsa evidência, aparentemente real. É uma percepção falsa que carregamos sobre alguma coisa que verdadeiramente não existe. Ou que não precisa existir.

 

Em 2017 transforme o Medo em um positivo Temor. E teremos um ano incomparável na tabela dos bons anos!

 

AMÉRICO BARBOSA, prof. Dr. Em Comunicação e Semiótica, Estrategista e Comportamentalista PsicoSocial.
Para mais conteúdo, acesse: www.egocomunicacao.com.br

 

Posts similares

Comentários