Imagem do post 1

5 coisas para pensar antes de empreender


Recebi uma pergunta por e-mail do Renato que vale o post de hoje:

“…tenho vontade de ter minha própria empresa, nada específico, apenas gostaria de fazer as coisas do meu jeito, pois discordo de varias atitudes dos gestores nos quais já tive contato e, porém não consigo encontrar algo que necessite de pouco dinheiro para iniciar…“

O vírus do empreendedorismo está no ar! Nunca na minha vida ouvi tanta gente falando que quer abrir um negócio próprio. Porém questões como essa acima e outras limitam as pessoas a buscarem seu sonho. Acho que vale discutir alguns pontos importantes sobre empreender:

entrepreneur-thinking-blog

1 – Empreender não é para todos – Não tem nada de errado em ser funcionário. Muito pelo contrário. A maior parte dos empreendedores quebram no 1º ano, pois simplesmente não tem o perfil. Ser funcionário tem certa estabilidade, benefícios e um volume menor de preocupações. Empreender não é fácil, é preciso ter paciência, persistência e gostar de adrenalina, pois o começo é bem difícil. Se o seu emprego te traz realização, estabilidade financeira e bem estar, repense 10x antes de querer empreender.

2 – Dinheiro para começar – A maior parte das empresas de serviço requerem um investimento mínimo de capital inicial, e permitem crescer aos poucos. Por outro lado, franquias, empresas de varejo, indústria, etc exigem um volume de capital maior para começar. Avaliar o capital necessário é o primeiro passo para saber se dá ou não para entrar de cabeça. Se a verba é muito curta, tome cuidado, pois os negócios não crescem do dia a para noite e a maior parte deles fecha por problemas de fluxo de caixa. Dinheiro faz dinheiro, não importa se é muito ou pouco, o importante é saber usar nas coisas certas.

3 – Como achar o MEU NEGÓCIO? – Não existe uma fórmula para achar o negócio certo, mas se você ainda não sabe o que fazer é preciso ligar as antenas. Primeiro identifique claramente o que gosta de fazer e o que não gosta. Isso ajuda a ter maior clareza e a focar apenas no que realmente te dá tesão. Feito isso, comece a priorizar as coisas que gosta e comece a investigar o mercado dessas coisas. Tem clientes para comprar ou é apenas um hobby pessoal? Quais os concorrentes? O que eu posso inovar para me diferenciar? Qual o custo de início? É um mercado em crescimento? Etc.

Para achar um bom negócio precisa caçá-lo literalmente. Vá a feiras, assista cursos, invista em revistas sobre negócios, faça viagens, seja curioso. O mercado está cheio de oportunidades, mas precisa literalmente caça-las. Quando você menos esperar vem aquele estalo.thinker-347x318

4 – Cuidado com o Palestrante Consultor LTDA – Tenho muitos amigos saindo de seus empregos e investindo no mercado de pequenas consultorias, treinamentos e palestras. Infelizmente 95% deles quebram depois de dois ou três anos. Parece fácil, glamoroso dar palestras, fazer um blog, escrever um livro e vender consultoria para empresas. Porém o que acontece é que no dia-a-dia, a coisa não é bem assim.

Eu tenho um amigo pessoal, que era diretor de uma empresa de grande porte, saiu há 4 anos e resolveu investir no mercado de consultoria com foco em processos de qualidade e gestão de mudança (área que ele tocava há mais de 15 anos). Investiu em um site pessoal, contratou uma agência para fazer sua papelaria, contratou um pedagogo e um designer para montar 3 cursos (que eu achei excepcionais de conteúdo e aplicabilidade), começou a contatar os amigos, clientes e fornecedores do seu networking para divulgar seu trabalho. No primeiro ano, fechou alguns trabalhos e teve um resultado satisfatório financeiramente. No segundo ano, as coisas já não foram tão fáceis, mas andaram. Ano passado tinha pouquíssima demanda, ficava mais tempo no escritório olhando para o teto do que em cliente. Com tempo livre, ele começou um blog, escrevia insanamente (2 a 3 textos por dia!) na esperança de ter mais acessos e comentários. Manteve esse ritmo por 9 meses aproximadamente e só os amigos comentavam no blog. Fez um curso de coach e virou instrutor de uma empresa Inglesa de gestão de mudanças. E mesmo assim não teve resultados satisfatórios.

Mês retrasado ele jogou a toalha. Contratou uma empresa de recolocação para voltar ao mercado. O headhunter recomendou que ele “apagasse” esse passado de consultor da Internet, pois disse que não é bem visto nas empresas. (Eu nunca tinha ouvido isso, mas eu realmente, inconscientemente se vejo no currículo que era consultor nem chamo para entrevista).

Para muitos começar com pequenas consultorias e treinamentos é um primeiro passo para empreender. O problema é que esse mercado esta abarrotado de gente boa e as empresas extremamente seletivas na contratação. Se essa for sua ideia, analise com muita cautela, como vai fazer o crescimento da sua consultoria para os próximos 5 anos, para evitar gastos de tempo desnecessários.

5 – O sonho deve ser compartilhado – Se você quer empreender, é casado e tem filhos ou mora com sua família, é importante envolve-los de alguma forma nesse sonho. No começo a dedicação ao novo negócio é maior e quando a família está junta, ajuda a manter o barco. Se logo de começo a família não te suportar, o fardo fica ainda mais difícil. Por isso estimular todos a sonhar juntos é muito importante.

 

Se você tem o perfil, empreender é um excelente caminho nos dias de hoje. Se eu quebrar todas as minhas empresas, no dia seguinte, eu vou empreender novamente. É um estilo de vida, é contagiante.

Nunca desista dos seus sonhos, eles podem demorar a acontecer, mas não podem deixar de ser feitos.

Posts similares

Comentários