Imagem do post 3

Esse depoimento é realmente engraçado!


Sabem a “táuba” da salvação? Pois é passou por aqui, e eu peguei!

Meu nome é Gérson Worobiej, e trabalho em uma construtora civil, na área financeira, sou analista de custo. Então eu sabia quanto custava os vários minutos que eu gastava, correndo atrás de uma nota fiscal, com o telefone no ouvido, e vendo e-mails. Tudo ao mesmo tempo. Era como o diabo da Tasmânia, o Taz …

Em algumas semanas de julho, cheguei a trabalhar uma média de 12 h por dia, e o maior problema é que  o volume de papel, não diminuía. A lista do outro dia era tudo o que eu não tinha conseguido fazer no dia anterior.

Não lembro de onde tirei o site da Tríade, mas achei interessante e li com fúria e ansiedade. Baixei o software imediatamente, e abri uma vez só, porque descobri que não sabia usar.

Mas o site tinha muitas outras dicas interessantíssimas que era mais urgentes que o software. Baixei os formulários, imprimi os e-books, fiz os testes, e no outro dia, apenas com uma vaga noção da “administração do tempo”….

A esta altura já tinha lido todo o site e comecei a me familiarizar com os termos e o que eles queriam dizer. Me cadastrei no Neotriad.com e comecei a usar as Tarefas imediatamente.

Só isso, já fez com que a minha mesa passasse do estágio Taz; para o estágio Bugs Bunny:

Fiquei tão feliz e relaxado que me dei ao luxo de reservar alguns horários com a tarefa : ” Fazer Nada ” , que eram possíveis, pra fazer pequenas coisas como tomar um café descansado e olhar algum site interessante. Eu sei, foi improdutivo, mas eu estava compensado meus dias de loucura Tasmâniana.

No mesmo dia, classifiquei meus papéis nas três categorias da Tríade e minha mesa ficou LIMPA. Não tinha papéis espalhados pela mesa, e eu não estava, mais ansioso por ver tantas coisas a serem feitas.

Depois disso comprei o livro. Num sebo, eu confesso, e o estou devorando. Mas estou lendo com a consciência de que atitudes têm que ser tomadas para que se mude os resultados.

Vi que as mudanças tem que ser mais profundas do que colocar papéis em pastas.

Estou muito feliz, com este novo assunto e acho que minha vida pode melhorar depois que tiver aprendido um pouco mais.

Christian, ( ou quem estiver lendo este e-mail… ) agradeço pelos pequenos/grandes avanços até agora, e vou mantê-lo informado das novas evoluções.

Agradeço num dos meus momentos ” Fazer Nada”, Abraços,

Gérson Worobiej

Posts similares

Comentários