Imagem do post 3

Redes sociais podem custar US$ 10 mil/funcionário?


Na linha da última pesquisa que publicamos sobre a perda de tempo do Brasileiro, uma pesquisa do instituto uSamp com 500 trabalhadores  nos Estados Unidos, e divulgada pela empresa harmon.ie, mostra que na grande maioria dos casos, redes sociais representam uma cara perda de foco no trabalho (ou seja, dinheiro).

A pesquisa afirma que 60% das interrupções no trabalho envolvem o uso das ferramentas sociais (Facebook, Twitter, e-mail, Messenger…). Por conta disso, 45% dos empregados não conseguem trabalhar nem 15 minutos sem serem interrompidos. E 53% perdem pelo menos uma hora por dia com esse tipo de distração.

Pela pesquisa, essa perda de produtividade significa cerca de 10 mil dólares por trabalhador em um ano. Para empresas com mil funcionários, essa interrupção chega a 10 milhões de dólares por ano.

O e-mail continua na frente entre as maiores distrações, com 23%. Redes sociais, como o Facebook aparecem com 9% e mensagens instantâneas ficam com 6%.

Claro que ninguém é robo e trabalha 8 horas por dia sem interrupções, mas eu não sou contra as redes sociais não.. eu só acho que tem de ter limite, senão o pessoal se perde, mesmo sem querer.. entre proibir e liberar, eu acho que o caminho do meio pode ser uma solução: libere nos horários antes e pós expediente e na hora do almoço… claro que tudo devidamente logado!

O problema desse tipo de interrupção é que você entra em estado de multi-tarefa e isso sim mata toda sua produtividade!

matéria original: IDGNOW

Posts similares

Comentários