Imagem do post 2

Como não falhar nas resoluções de Ano Novo


Você se lembra das suas resoluções para 2018?

Conseguiu cumprir todas ou a maior parte delas?

Bem, se sua resposta foi não para as duas perguntas, então sinto lhe informar que você faz parte da lista.

Milhares de brasileiros, aliás, milhares de pessoas no mundo todo não conseguem dar um “check” nas “promessas de fim de ano”.

Idealizar um ano melhor para si mesmo é e sempre será um ótimo plano de ação – que não funciona quando não se coloca em ação.

 

Continue lendo e conheça as 9 maneiras de fugir do fracasso e se planejar para o melhor ano de todos.

Você pode culpar o tempo, as distrações, os imprevistos, até o clima. Você pode culpar o que quiser, afinal, a culpa é sua e você a coloca no quê ou em quem você quiser.

Só que não.

Já começamos apontando o maior inimigo das resoluções: o próprio indivíduo que as visualiza.

O auto-sabotador vai ver todos os itens do parágrafo anterior como um culpado em potencial por sua falha em alcançar o que tanto desejava.

Logo, o primeiro passo para alavancar sua caminhada até a meta proposta é admitir que, se não está dando certo, quem tem que fazer algo de diferente é você.

Que tal iniciar com algumas dicas do que não fazer?

1- Não se subestime.

Muitas pessoas já começam o ano descartando certas resoluções por achá-las “difíceis demais” para serem alcançadas.

Desistir antes de tentar por falta de motivação é a pior coisa que pode acontecer. Tente, e se falhar, tente de novo, sempre focando no resultado para não perder o gás que vai te ajudar a persistir.

2- Aprenda com seus erros.

Muitas vezes ficamos inseguros ao tentar fazer algo que não teve sucesso no passado.

Ao invés de deixar essa experiência ruim te desanimar, analise o que deu de errado e monte um plano “infalível” para evitar o mesmo destino. Errar é humano; persistir no erro é tolice.

 ⠀

 ⠀

3- Mantenha os pés no chão…

… enquanto sua cabeça está nas nuvens. Sempre queremos mais do que podemos obter, afinal, sonhos são feitos por cobiças que não fazem parte da nossa realidade… ainda.

É aí que você deve ter cuidado: resoluções que fogem do padrão em que vivemos podem gerar conflitos com a rotina, que inclui vida social, vida profissional e vida familiar.

Talvez o sonho de abraçar certa carreira não “se misture” com o seu lado familiar, ou talvez um desejo individual não combine com as suas responsabilidades profissionais.

4- Seja específico.

De que adianta escrever “praticar mais exercícios” na sua lista de resoluções se não tem um motivo e uma descrição? Como você saberá que sua meta foi alcançada se ela for tão vaga?

 ⠀

Nisso, podemos até mesmo incluir o item 5.

5- Motive-se com seus motivos.

Fazer algo apenas por fazer é de desanimar qualquer um. A partir do momento que você sabe que a resolução X precisa ser realizada por motivos de saúde, felicidade ou tranquilidade, visualizar a meta como algo benigno vira uma tarefa automática.

Trabalhar duro sabendo que os fins vão trazer apenas benefícios é a chave de toda e qualquer resolução de sucesso.

6- Fuja das metas “sem sal”.

Enquanto o item 3 fala para você manter-se firme na sua realidade, aqui vemos o lado oposto.

Metas que não adicionam muita melhora na sua vida são, literalmente, um peso morto. Meça os meios através dos fins: será que vale a pena gastar tempo e esforço em algo que não vai trazer desenvolvimento significante?

Será que “descansar mais nos fins de semana”, apesar de tentador, é o suficiente? Por que não elaborar mais? “Ir para a praia aos domingos”, “viajar quinzenalmente”, “levar as crianças para sair”, etc.


7- Assuma prazos.

Trabalhar com datas para suas realizações vai te ajudar a organizar tudo aquilo que pretende fazer – e até quando pretende fazer. Promessas “soltas” são mais fáceis de serem dispensadas por não oferecerem um deadline.


8- Saia da zona de conforto.

Mais uma vez, você deve considerar que fazer uma resolução significa se emprenhar em fazer algo que, até então, você ainda não fez.

Sua zona de conforto é o seu refúgio, sua “caverna”. Você precisa sair dela para poder abraçar novos resultados e crescimento pessoal.

Muitas vezes, isso envolve correr riscos outrora evitados – portanto, analise o cenário com cuidado para enfim se comprometer a fazer algo novo para obter conquistas inéditas.

 

 

9- Não dependa de outras pessoas para alcançar suas metas, e
10- Não dependa do sucesso de suas resoluções.

Um erro bastante comum é apostar todas as fichas em objetivos ainda não alcançados.

Algumas pessoas assumem um status de infelicidade quando não conseguem alcançar o que foi idealizado, ou quando o parceiro sai da jogada. Não é o fim do mundo!

 ⠀

Você é o único responsável por suas ações, e isso inclui derrotas e vitórias.

 ⠀

O melhor ano de todos vai ter alguns imprevistos e obstáculos pelo caminho, mas esse é apenas o começo. O segredo é levantar sempre que cair, contando com a esperança de que, se o sucesso não veio hoje, com certeza virá amanhã.

Clique aqui e inscreva-se no nosso Workshop Online (grátis!) para realizar seus maiores objetivos em 2019!

Posts similares

Comentários