Imagem do post 1

Tudo é uma questão de percepção


Se um dia você machucar seu dedo, seu pé ou qualquer outra parte do corpo, experimente pegar um binóculo e observar o machucado pelo binóculo, mas pela parte invertida, ou seja, por outra percepção. Parece loucura, né? Mas não é…

Depois de algum tempo, você perceberá que a dor diminui. Isso mesmo! Vou te explicar o porquê:  Pesquisadores da Universidade de Oxford comprovaram que sensações como a causada pela dorsão moduladas de acordo com o que você vê.

Então, quando estiver com uma dor de cabeça, por exemplo, feche os olhos e imagine toda a sua dor dentro de uma bola. Essa bola pode ser grande, média ou pequena, variando de acordo com a intensidade da sua dor. Visualize-se dando um chute nessa bola para bem longe… Sua dor de cabeça também vai diminuir!

Eu aplico essa técnica desde que aprendi com meu amigo Gilberto Cury, da SBPNL. E, das poucas vezes que senti dor de cabeça, na maior parte delas, a melhora foi gradativa, mas extremamente significativa.

Quando você vai viajar para um novo lugar, já se deu conta de que o tempo de volta parece ser mais rápido do que o de ida – na maior parte dos casos?

Esses exemplos mostram que, na verdade, tudo é uma questão de percepção.

Ter mais tempo é uma questão de como enxergamos nosso dia a dia, nossa rotina e nossos objetivos. E essa percepção é capaz de alterar completamente a sua realidade!

Todo mundo reclama que não tem tempo, porque essa é a percepção que temos coletivamente; em ambientes abarrotados de e-mails, imprevistos, esquecimentos, estresse, etc. Quando o urgente e o circunstancial se tornam predominantes, esquecemos de como é viver focado no importante e com isso só pioramos a forma como gerenciamos nosso tempo.

Mas, e se invertêssemos o binóculo na nossa vida?

E se colocássemos mais coisas importantes em nossos dias? Claro que, em primeiro lugar, você precisa saber o que é importante para você, porque sem definir suas prioridades fica quase impossível “mudar a posição do binóculo”.

Acho que uma boa forma de começar a mudança de percepção é refletindo sobre o tempo que dedica aos seus amigos, familiares, para seus hobbies ou esportes que tem curiosidade ou vontade de praticar. Ache alguma coisa que estimule sua curiosidade e vontade. Mas é fundamental começar MESMO a procurar, não adianta ficar com o bundão na cadeira e achar que a nova percepção vai chegar até você.

Depois de descobrir o que é importante na sua vida, o que te dá prazer, comece a intercalar esses momentos com outros que fazem parte das suas responsabilidades, no seu planejamento semanal.

Se o seu dia foi cheio de situações estressantes, urgências, reuniões desnecessárias, perdeu um tempão com o trânsito… inclua sua aula de Yoga ou outro hobbie que te despressurize. Se a semana foi cheia de problemas, aproveite o fim de semana para uma viagem rápida com a família ou para conhecer novos lugares na sua cidade. Está sem ideias para algo novo? Experimente um curso de dança, um novo livro, um filme ou algo inusitado, só pelo desafio de realizar algo com leveza e que possa ser surpreendente.

Os filhos reclamam que você não tem tempo para eles? Experimente brincar de verdade uma ou duas vezes na semana! Ir à piscina ou praia e jogar uma bola com eles. Elogiar o bom comportamento em um almoço sem pressa… Enfim, invista nessas pequenas atitudes e você vai perceber como elas farão TODA a diferença no final.

A percepção é tão importante quanto o planejamento de horas trabalhado do seu dia. Se você “virar o binóculo do lado certo”, com certeza sentirá o poder de uma recompensa inestimável.

Não precisa acreditar em mim, mas só se dê a chance de experimentar…

É tudo uma questão de percepção!

percepção

Posts similares

Comentários