Imagem do post 1

Vida sem propósito e foco


A leitora do blog, Silvia Lacerda enviou outra questão interessante aqui para o blog:

Gostaria de ouvi-lo a respeito da Gestão do Tempo fora do trabalho, quando não se tem metas, objetivos claros, muitos interesses e pouca energia (muitas vezes em função do stress da correria do dia a dia).

Tempo fora do trabalho é essencial para construir a sua identidade futura, para dar sentido ao seu tempo com coisas prazerosas e que fazem você ter a sensação de que o tempo está sendo bem vivido e não simplesmente “corrido”.

Pessoas que não tem metas, interesses e tem pouca energia acabam entrando em um ciclo perigoso da sobrevivência. O cenário é o seguinte: elas trabalham a semana inteira no limite, muito estresse, correria e cansaço. Chega no fim de semana ou nas horas após o expediente, a pessoa acaba se jogando no “sofá” e ali permanece, sem muita disposição o resto do dia. De vez em quando isso é até válido, mas quando esse fato se torna uma constante, é vida jogada no lixo, é o circunstancial assumindo o controle do seu tempo.

photo_manipulations_3

Nesse cenário a vida fica “enraizada” e qualquer movimento, para qualquer direção, é um esforço herculano.

É fundamental que qualquer pessoa pare e faça uma auto-análise daquilo que realmente é importante na sua vida, para conseguir preencher essas “lacunas”. Quando você tem algo que você queria de verdade, qualquer tempinho livre, ajuda você a evoluir na direção do objetivo e tira você da esfera do circunstancial e coloca na esfera do importante.

A próxima vez que se sentir assim, reserve uns minutos e faça uma lista das coisas que poderia fazer e o retorno que trariam para sua vida. Comece com coisas simples e rápidas. Deixe a lista em algum lugar visível e que permita você rever constantemente.

Essas pequenas atividades da lista, vão te motivar a ir para as coisas mais complexas. Quando você perceber, pegará o ritmo e esses dias sem clareza, ficarão para trás.

Posts similares

Comentários