5 Perguntas sobre esse Ano para melhorar o Próximo

Estamos bem perto do final do ano que sem dúvida para o Brasil, para o mundo e para muita gente não foi um ano fácil, simples ou no mínimo positivo. Para algumas pessoas foi um ano neutro, sem muitas novidades e algumas conseguiram fazer de 2015 o melhor ano da vida delas.

Na pesquisa que está rodando neste momento e que vou divulgar os resultados em um vídeo no dia 24/11, fizemos essa pergunta.

Uma coisa eu posso dizer que me surpreendeu: A maior parte dos respondentes não considerou 2015 o pior ano da sua vida. Muito pelo contrário. Má notícia corre mais que a realidade, não é verdade (pois se ligar a TV só desgraça)? Claro que muita gente perdeu emprego, sofreu perdas financeiras, de saúde, etc. mas essa não foi a regra geral.

É isso que quero chamar sua atenção nesse post. Seja seu ano atual um excelente ano, um ano morno ou pior da sua vida, ele é importante para fazer os próximos anos melhores.

Todo ano tem aprendizado. Sem exceção. Até não fazer nada é um aprendizado. Quando trabalho com equipes e empresas que gerenciamos a produtividade, gosto de fazer um “book log” que registra o positivo e o negativo. Isso serve para criar métricas, treinar as pessoas, reforçar a cultura e também evitar urgências futuras.

Aplicando o mesmo princípio para nossa vida particular, podemos escrever como foi nosso ano e aprender com isso. Escrever é poderoso, torna o fluxo consciente, libera a mente, reforça o aprendizado e coloca uma nova perspectiva sobre os fatos. E mais importante, ajudar a reconhecer, que no fundo é o primeiro passo para mudar.

Porém não adianta escrever qualquer coisa. Adaptei 5 grupos de perguntas do mundo empresarial, para sua vida pessoal. Apenas algumas sugestões. Fique a vontade para criar mais perguntas para suas respostas J!

1 – Maiores Aprendizados

O que esse ano trouxe que fez você crescer como pessoa ou profissional? Que problemas você teve de enfrentar? Que coisas você não repetiria nunca mais na sua vida? E que coisas você repetiria sempre que possível?

2 – Oportunidades Perdidas

O que você deixou de escapar esse ano? O que fez você perder a oportunidade? O que faria você aproveitar a oportunidade em uma próxima vez? É possível reaver a oportunidade que foi perdida? Como?

3 – Pessoas Importantes  

Quem foi importante para você nesse ano? Como você retribuiu essas pessoas importantes? Quem você precisa cortar da sua lista de relacionamento? Quem você disse mais “sim” querendo dizer um “não”?

4 – Metas

Que sonhos você realizou esse ano? Que sonhos você adiou? Planejou metas por escrito para esse ano? Quantas? Acompanhou durante o ano? O que faltou?

5 – EU com EU

Sobrou tempo para você? Leu os livros que comprou? Cuidou da saúde? Fez algum esporte com regularidade? Descobriu ou praticou algum hobbie com frequência? Dormiu bem? Se alimentou bem? Cuidou do físico, da mente, do coração e do espírito?

Experimente responder essas perguntas, guarda em um arquivo, e-mail, no papel, não importa. É um processo muito poderoso. Coloca na agenda para reler algumas vezes no ano. Veja o impacto na mudança.

E quando responder, coloca aqui seu comentário de como foi esse processo. Ajudou em algo?

Até o próximo. E vamos andando (porque correr cansa)!

Christian Barbosa

Ps.: Se você não recebe meu email semanal, se cadastra no topo da página, para receber o resultado da pesquisa, vídeos e outras dicas.

Este post tem 20 comentários

  1. rosana mariano

    Keep me updated, please!

  2. Faço essas reflexões parecidas nos finais de ano. Aproveito o fechamento do ano pra fazer o balanço deste e o planejamento do próximo. Fazer a comparação daquilo que desejava no início do ano, e daquilo que realizei durante o ano, me dá uma boa perspectiva daquilo que sou capaz e de onde um podia ter sido melhor. E isso ajuda muito na programação do próximo.
    Frustrações de anos anteriores quando achei que podia abraçar o mundo e realizar mil coisas ao mesmo tempo, me fizeram olhar meu planejamento com uma dose extra de realidade e capacidade de execução.
    Agora planejo aquilo que é mais importante, deixando espaço para o imprevisto! Assim tenho conseguido andar pra frente!
    Grande Abraço,
    Gérson.

  3. Juliano

    Este ano eu realizei um prossesso de liberdade propia na corrida me fazendo sentir bem comigo mesmo dando dispozicao para vida e trabalho , este que vem sendo algo maravilhoso para mim pois estou trabanhando com algo que me descobri , com toda flexibilidade e sem limites para vida podendo ser cada dia maior dependendo so de mim mesmo.

  4. WELLINGTON

    Olá Cristian, Parabens pelo artigo, achei sensancional e muito enriquecedor.
    São perguntas simples como essas que fazem a diferença em nossas vidas.
    Agradeço a contribuição e um forte abraço
    Wellington

  5. JESSICA OLIVEIRA

    Olá!!!

    Essa pesquisa me fez refletir muito. Otimas perguntas e pude analisar e ver aonde eu errei, onde eu posso melhorar… Me fez também dar uma alavancada para meu projeto 2016. Estou confiante em Deus pra 2016 estou com uma cabeça mais focada, um pensamento mais elevado sobre muitas coisas… E um dos incentivos foi o Livro Mais Dinheiro Mais tempo na qual me ajudou muito a colocar as coisas em ordem!!!

    Um forte abraço a toda a equipe.

    Jessica Oliveira

  6. wilson de mello jr

    Parabéns pelo artigo como sempre objetivo prático e motivador.Que 2016 possamos ajudar a construir um país melhor pois somos muito melhores que nossos políticos. E uma contribuição de uma grande personalidade
    “Chega sempre a hora em que não basta apenas protestar: após a filosofia, a ação é indispensável.”
    Victor Hugo

  7. Cristian, costumo ler seus artigos e livros, e já usei inclusive o “demo” da administração do tempo. Gosto muito das suas abordagens.
    Sobre as perguntas propostas:
    1. Crescimento profissional – este ano me obrigou a ser mais criativa nas soluções para um mercado recessivo. Rever o foco nas relações, considerar muito mais o que realmente tem valor para o cliente.
    Quem precisa ser cortado da lista de relacionamento: Nos relacionamos com coisas e pessoas. Todo o supérfluo para mim deve ser cortado. O que não acrescenta, o que já teve seu ciclo encerrado, etc…
    2. Não deixei escapar nada! Na verdade fiz muito mais escolhas!
    3.Disse SIM e NÃO para as as coisas certas no momento certo.
    4. Este foi um ano de superação de metas. Realizei todas e as que nem previa!
    5. Li muito mais do que nos anos anteriores, cuidem muito da saúde. Mas atividade física regular, esta ficou a ver…

  8. Elenilson

    Bom, posso afirmar que esse ano não foi o pior da minha vida. Teve prejuízo financeiro? Sim. Teve perdas? Sim… Enfim, coisas não aguardadas aconteceram. No entanto, muita coisa boa aconteceu. Aprendi muita coisa profissionalmente. Conheci pessoa legais. Vou levar algumas lições para 2016, se Deus quiser… Sim, inicie um relacionamento com uma pessoa incrível… Como todo relacionamento tem seus males, porém, os pontos positivos são bem mais consideráveis que os negativos. No mais, deixei de ler alguns livros que comprei; Comecei o ano bem nas atividades físicas, mas não dei continuidade após o termino do primeiro semestre; Absorvi muita coisa dos email que recebi, dos artigos que li… Felicidades, Cristian;
    Forte Abraço, Elenilson!

  9. Olá Christian e leitores do Blog,
    Ótimas questões… Da primeira à última!
    2015 foi ótimo,pois eu decidi ‘jogar a vaquinha pelo precipício’ – finalmente, depois de anos ensaiando.
    Sou prolixo, mas consegui sintetizar o que é o meu projeto de vida em duas palavras (isso me deixou particularmente feliz e focado): Aprender e Ensinar.
    Conhecer e ‘militar’ na administração do tempo utilizando a sua metodologia tem levado tempo rsss, mas tem apresentado bons resultados para mim.
    Oportunidades, Pessoas, Metas e Eu são questões que estão em pauta e me preparando para 2016!
    obrigado.
    Wander Sena

  10. Monsores

    Minha vida mudou 360º. Tomei um pé na bunda e um chifre , no começo desse ano. Me culpei pelo tempo que perdi, investimento e blá, blá, blá… Conheci outra pessoa e já estou namorando há 8 meses, além disso retornei a terapia, mudei de emprego, enfim coisas novas para minha vida. Hoje me sinto bem melhor do que 2014 e sei que 2016 será mais ainda.

  11. Marco Aurélio

    2015 foi um ano bom pra mim.
    * crescimento: educação financeira e investimentos, voltei ao teatro após uns 18 ou 20 anos, conheci outro estado do Brasil, aprendi a cozinhar, dentre outros.
    * estagnação: vida profissional (apesar de ter iniciado o trabalho em home office) e esporte/hobby como corrida e atividades físicas;
    * não houve retrocesso, graças à Deus. Abraços.

  12. Vania Martins

    Oi Christian! Top o artigo, esse ano só foi um estouro pois eu fiz exatamente isso. Que delicia colocar tudo isso no papel e chegar ao final
    Do ano e perceber que segui o planejamento e consegui o objetivo! Obrigada, amo seus post! Beijos

  13. Dário

    Olá, no começo deste ano, tive grandes desafios… meu trabalho teve uma mudança muito significativa, e infelizmente não o acompanhei. Em outros anos passados, tive tudo muito fácil e abundancia e acabei caindo na velha zona de conforto, pois foi por causa dela que os desafios vieram. Já no meio deste ano, consegui acertar alguns detalhes e vendo um final de ano bem melhor. Hoje chegado o momento e a hora, pude ver o quanto cresci pessoalmente e estou em um processo muito bom. Aprendi e aprendo todos dias que DESAFIOS são ferramentas as quais usamos para melhorar e aprimorarmos, agradeço a Deus e porque não a mim mesmo, por passar por eles e ter a certeza de que cresci. Vlw amigo por estas perguntas, vieram no momento que mais precisa olhar para dentro de mim mesmo… Parabéns pelo conteúdo…

  14. Rihards

    Em 2015 aconteceram coisas boas e ruins, como todo ano. Mas em um determinado momento conheci o seu trabalho. E isso me incomodou a tal ponto que comecei a ler muito sobre a questão do tempo. Li e cheguei a conclusão que esse assunto é assustadoramente importante. Nunca tinha prestado atenção no tempo e não imaginava que existiam técnicas que poderiam me ajudar. Com tempo faço tudo e sem tempo não faço nada. Refleti muito sobre amar o que se faz e me descobri com a síndrome da vinheta do fantástico…. Assim, estou ensaiando e planejando empreender mas o medo do que é (por enquanto) seguro ainda grita mais alto. Vou me concentrar em um plano para 2016 e construir esse ano..

  15. Everton Menezes

    Esse processo estou aplicando desde quando tive acesso ao curso Segunda Carreira, de forma genial é possível otimizar ideias, oportunidades, pessoas e metas, São questões cruciais para o desenvolvimento pessoal e profissional. 2015 não foi o esperado, não tinha metas, porém no decorrer do 2º semestre foquei 2016 e já possível antecipar algumas ações.

  16. SIMONE

    Gostei das reflexões. Até o ano de 2010 fazia projeções e reflexões. Em 2011 após passar por uma cirurgia cerebral perdi o hábito de planejar e sofro muito com as mudanças ocorridas comigo. Após essas perguntas, percebo que eu fazia e era muito prazeroso. Quero voltar a fazer e acredito que seu artigo me deu força para lutar…

  17. Iussef Zaiden Filho

    Bem, em primeiro lugar esse ano de 2015 foi um grande aprendizado, ele foi um ano que acabou com todas as previsões mais otimistas. Em segundo, nos deu mais uma lição que em crises anteriores as organizações conseguiram passar com menos esforço e tempo, e essa me parece que vamos ter que gastar mais neurônios para sair dela. E por fim teremos que usar a sabedoria, com criatividade, objetividade das metas, e responder com a inovação e rapidez, se não vamos morrer antes de chegar a praia.

  18. Marcos Marinho

    Esse ano foi difícil para o comércio e também para agricultura já que a seca aqui no Nordeste foi uma das maiores dos últimos 30 anos. Tive que diminuir os investimentos na minha loja, a produção no sítio ficou pesada com os reajustes de energia e mesmo a falta de água, tive que mecher nas minhas reservas várias vezes, mas enfim estou terminando o ano com os pagamentos tudo em dia, que venha 2016. as dificuldades vem para nós superarmos e aprender com os erros.

  19. jose Tannus

    Gostei, mas vem uma pergunta, se é tão importante por que esta barreira de escrever e por em ação?
    Será que é só as barreiras, que o Sr. comentou em um vídeo recente ? que nós colocamos ?
    Vou tentar colocar em um mapa mental, apesar das perguntas parecerem muito boas e simples na hora que você vai colocar no papel as respostas parecem irrelevantes, talvez pela falta de costume de escrever

Deixe um comentário