Pular para o conteúdo
Início » Como resolver problemas: 8 passos para solucionar problemas do dia a dia

Como resolver problemas: 8 passos para solucionar problemas do dia a dia

Como resolver problemas? Como solucionar problemas?

A verdade é que ninguém gosta de lidar com problemas. No entanto, eles fazem parte da nossa vida, do nosso trabalho e do nosso dia a dia e por isso precisamos ser capazes de resolver problemas, dos simples aos mais difíceis.

Alguns podem ou poderiam ter sido evitados se certas precauções tivessem sido tomadas. Mas independentemente do agente causador ou do quão grande seja, encontrar a solução para um problema é responsabilidade de alguém, pois dificilmente se resolverá sozinho.

Por isso, quero ajudá-lo nesse artigo! Com passos para resolver problemas do dia a dia.

Veja os tópicos que irei abordar:

Sumário

O que é resolução de problemas?

resolução de problemas é algo que precisamos fazer todos os dias, em diferentes áreas da nossa vida. É o ato de identificar um problema, sua causa raiz e apontar possíveis soluções.

Os problemas que precisam de soluções vão desde questões como resolver problemas matemáticos, consertar um equipamento que quebrou, lidar com uma situação pessoal conflituosa, até questões complexas nas áreas da psicologia, negócios, acadêmicas, etc.

Como resolver problemas em 8 passos

Veja 8 passos práticos para resolver seus problemas e ser uma pessoa diferenciada no trabalho e na vida:

O que você vai precisar?

Disposição e consistência.

Passo a passo:

1. Definindo o problema

Concentre-se no problema em si. Pergunte a você mesmo as seguintes questões: Qual é a situação? (por exemplo, meu chefe me dá muito trabalho)

– Como eu gostaria que fosse a situação? (por exemplo, eu gostaria que meu chefe me desse menos trabalho)

– Qual é o obstáculo que está me impedindo de minha situação desejada? (por exemplo, não tenho certeza de como falar com meu chefe sobre minhas obrigações de trabalho)

Você pode então colocar seu problema em uma frase. Por exemplo, o problema é que meu chefe me dá muito trabalho; Eu gostaria de ter menos trabalho, mas não sei como pedir para ele reduzir minha carga de trabalho.

Apenas os fatos: tenha cuidado para evitar colocar opiniões ou suposições em sua definição. Por exemplo, pensar que seu problema de trabalho é que “meu chefe é um idiota” é uma opinião. Além disso, torna o problema quase impossível de resolver.

Seja específico e concreto: se você for muito vago ao definir seu problema, será difícil saber como começar a resolvê-lo. Por exemplo, pensar que “meu problema é meu trabalho” não é específico ou concreto; o que há no seu trabalho que é um problema? Como você vai começar a corrigir esse tipo de problema?

2. Você realmente pode ajudar?

Quando estamos envolvidos em um problema de outra pessoa, é sempre bom querer ajudar, mas devemos ter o bom senso de saber quando nossa “ajuda” irá atrapalhar. Nesses casos é melhor não fazer nada.

Se você sentir que pode ajudar em pelo menos alguma parte, tenha coragem de usar sua proatividade e se ofereça para fazer parte da solução.

Há problemas que vão exigir um pouco mais de esforço e auxílio de outras pessoas, por isso também é importante pedir ajuda.

3. Divida o problema

Alguns problemas podem ser realmente esmagadores quando você os analisa como um todo. Por isso, pode ser mais fácil encontrar soluções se você dividir seu problema em partes menores.

Por exemplo, se o seu problema é que você tem muitas dívidas, então não existe uma solução simples para esse problema. Sair da dívida leva tempo e esforço e você pode pagar as dívidas em partes.

Uma parte pode estar pagando um empréstimo estudantil, outra parte pode estar pagando um cartão de crédito e outra pode estar pagando uma conta médica.

4. Encontre a solução

O maior erro que tendemos a cometer ao encontrar soluções para nossos problemas é pensar nas mesmas velhas soluções. No entanto, se essas soluções antigas funcionassem, o problema não existiria ainda. Para encontrar novas soluções, você pode seguir as regras do brainstorming:

Crie muitas soluções: é mais provável que você encontre uma boa solução se tiver muitas soluções para escolher. Tente encontrar pelo menos 10 soluções possíveis para o seu problema.

Não julgue suas soluções: lembre-se de que você ainda não está escolhendo uma solução, está apenas tentando pensar em tantas opções quanto puder; então não os julgue. Mesmo soluções tolas, estranhas ou extremas são boas nesta fase. Para o problema do trabalho, você pode pensar em soluções como “demitir meu emprego” ou “organizar uma greve”. Anotá-las! Você nunca chegará a novas soluções se não estiver disposto a pensar em soluções “tolas”.

Tenha uma variedade de soluções: Certifique-se de que suas soluções sejam diferentes umas das outras. Por exemplo, com o problema do trabalho, não há muita variedade se suas soluções forem “pedir para o chefe almoçar comigo”, “pedir para o chefe tomar um café comigo” ou “pedir para o chefe sair para jantar”. Embora sejam 3 soluções, elas são basicamente a mesma solução: peça ao chefe para fazer algo social com você.

5. Se não conseguir solução, não critique

Se apesar dos seus esforços e da sua boa vontade não for possível elucidar o problema, o melhor a fazer é permanecer de forma neutra e não ficar criticando as pessoas e a situação que o geraram.

Chorar o leite derramado ou comentar sem utilidade as condutas das pessoas para outros, não vai acrescentar em nada.

Tal atitude de crítica e fofoca vão ter o efeito contrário e gerarão ainda mais insatisfação no ambiente de trabalho. Só discutimos e criticamos para que as atitudes não se repitam e para que o problema seja resolvido. Se não temos uma solução a oferecer, melhor ficarmos calados.

6. Não aumente o problema. Foque na solução

É comum também quando estamos analisando ou discutindo um problema irmos além do que é necessário, ou seja, começamos a levantar causas mais profundas para os problemas, buscamos motivos e traçamos sua origem desde os primórdios da raça humana, da situação do país, da educação, etc.

Não perca tempo, foque no principal: resolver.

A solução em geral está mais perto do que se imagina e uma das melhores formas de encontrá-la é pensando nela, não no problema. Qual seria a solução? Como podemos entrar em um acordo para atender a ambos? Fazer as perguntas certas e de formas positivas tira o foco do problema e ajuda nas respostas.

7. Saiba apresentar a solução usando o rapport

Quando a solução do problema for encontrada não basta apenas apresentá-la de pronto, porque dependendo do estado emocional em que os envolvidos se encontram qualquer ideia boa será mal recebida.

Precisamos usar o jeitinho especial que usamos quando queremos convencer alguém de algo. Para isso usamos o “Rapport”, que é uma técnica poderosa de persuasão para criar uma ligação de empatia com outra pessoa.

Quando a pessoa se sente ouvida e compreendida em suas aflições, fica mais fácil de conduzi-la a normalidade e bom senso. Só depois de estabelecida essa ligação, a ideia da solução pode ser apresentada e aceita de forma mais fácil pela pessoa.

Usar perguntas é um modo eficaz de condução: “E se fizéssemos dessa maneira?”. “Se pudéssemos mudar isso será que resolveria?”. O importante é fazer a pessoa participar do processo de solução sem que ela sinta que algo está sendo imposto.

8. Procure ajuda

Não se limite a aceitar a situação como insuperável. Sempre há alguém que pode dar uma ajuda ou iluminar a questão.

Portanto, vá atrás de quem possa resolver. E mesmo que a pessoa saiba como resolver um problema, certas situações exigem a autorização de alguém com maiores poderes dentro da organização.

Às vezes, tomar a iniciativa sem antes falar com a pessoa certa pode causar um risco e um futuro problema para quem tenta solucionar a questão, por isso a comunicação é sempre importante. Explique o caso e ouça com atenção.

Como definir um problema

Definir um problema é uma tarefa que requer paciência, repetição e exame minucioso. É o elemento mais importante do pensamento crítico. Um problema mal definido não aponta para uma solução e é tampouco, fácil de entender.

Se você busca resolver problemas em sua vida pessoal, em sua vida profissional ou em qualquer outra área, é importante reservar um tempo para definir bem o problema a ser resolvido e então começar a levantar soluções. 

Ao definir os problemas corretamente, você os torna mais fáceis de resolver, o que significa economizar tempo, dinheiro e recursos.

Colete informações

Detalhe em palavras qual problema está enfrentando, o impacto que está tendo, as consequências de não resolver o problema e as emoções que o problema está criando para você ou para os envolvidos.

Defina-o

Agora, esboce uma declaração simples em poucas palavras do problema preenchendo o espaço em branco: O problema que estou tentando resolver é: ___________.  Tente resumir o problema em sua forma mais simples possível.

Busque soluções

Para resolver o problema, tente procurar as causas, fazer uma lista de prós e contras e, por fim, identificar as áreas que podem ser corrigidas.

Como identificar a causa de um problema?

Reflita “Por que isso é um problema?” Se a resposta for outro problema, busque passar do “problema atual” para um problema mais profundo. Em seguida, pergunte-se novamente: “Por que isso é um problema?” 

Faça isso repetidamente até chegar ao que é obviamente a fonte de todos os problemas que você identificou e procure pensar nas consequências de não resolver cada um desses problemas. 

Como ser parte da solução de um problema?

Em um laboratório de análises clínicas, um problema surgiu devido ao erro de alguém e uma senhora não poderia mais realizar o exame na data marcada. Ela tentou explicar às recepcionistas que precisava do exame com urgência.

Sem encontrar empatia ou sequer boa vontade por parte das moças que insistiam em dizer que não era possível resolver, ela começou a se exaltar. Nisso veio uma outra funcionária, escutou o que estava acontecendo, foi até ao médico e trouxe a solução. O médico iria atende-la no outro dia como encaixe no horário que fosse melhor para ela.

Casos como esses acontecem diariamente em muitas empresas e por não terem funcionários treinados para serem a solução e não o problema a insatisfação aumenta, as emoções explodem e o caso que poderia ter sido resolvido com boa vontade ou treinamento adequado acaba se tornando um vulcão que explode em críticas e má imagem para a empresa.

Fui embora e acabei por não elogiar a conduta proativa e profissional da moça. Mas, dessa história podemos extrair algumas dicas de como ser parte da solução e não do problema.

Conclusão

Seja no dia a dia, no trabalho, nos negócios, nos estudos ou em uma área específica da sua vida, é gratificante e até edificante para uma pessoa equacionar uma situação difícil.  Ela sai mais motivada, orgulhosa e confiante.

De certa forma temos que agradecer pelos problemas que surgem, pois eles nos dão uma grande oportunidade de exercitarmos nossa proatividade e nossa capacidade de criar soluções. Para evoluirmos como profissionais e como pessoas temos que superar nossos limites e pensar fora do quadrado.

Prontifique-se a solucionar um problema da próxima vez, sem esquecer que o importante é saber como ajudar, para que não sejamos nós parte do problema e sim da solução.

FAQ

Comente também

O seu endereço de e-mail não será publicado.