Pular para o conteúdo
Início » Gestão do tempo: 15 dicas, 5 ferramentas e 4 técnicas infalíveis » Mapa mental: o que é, como fazer e para que serve

Mapa mental: o que é, como fazer e para que serve

É provável que você já tenha ouvido falar sobre mapa mental. Mas você sabe realmente o que é um e como ele funciona? Tem ideia de como fazer?

Uso o método do mapa mental desde criança e me beneficio dele até hoje. Reuni aqui informações chave sobre mapas mentais. Ao final deste artigo você vai saber o que é, para que serve e como fazer através de um passo a passo.

Veja abaixo tudo que vamos abordar: 

Sumário

O que é?

Mapa mental é basicamente um diagrama que permite apresentar ideias de forma resumida e visual. Apesar de muito simples, é uma maneira inovadora de organizar qualquer tipo de conteúdo.

As informações contidas são expostas de forma não linear e hierárquica.  Sua eficiência se deve ao fato de sua criação ter sido baseada no funcionamento do cérebro. 

No hemisfério esquerdo do cérebro temos o lado mais “racional” onde são processadas as informações que contém lógica, razão, hierarquias, letras, números etc. No lado direito, mais “emocional”, temos a criatividade, musicalidade, cores, visão global etc.

O mapa mental otimiza o uso dos dois hemisférios cerebrais porque combina palavras-chave, cores e imagens num só diagrama.

O que não é

Foi a partir de um bate papo com a especialista em mapas mentais, Liz Kimura, que percebi a confusão que algumas pessoas fazem em relação ao que é ou não um mapa mental.

Anotações não lineares ou organizações visuais não são sinônimo de mapa mental. 

Ou seja: organogramas, Matriz SWOT, fluxogramas, Espinha de Ishikawa etc são anotações não lineares, mas não são mapas mentais.

Mapa mental é um tipo de organização visual, hierárquica e não linear que não se confunde com nenhuma dessas outras representações. Ele possui características singulares que veremos em mais detalhes ao longo deste artigo.

História do mapa mental

O conceito foi apresentado pela primeira vez na década de 70 por Tony Buzan, em seu livro “Use your Head”.

Tony Buzan é um psicólogo, escritor e pesquisador inglês que foi responsável por contribuir significativamente para a popularização da literatura dedicada aos processos mentais.

Para criar o conceito de “mind map” apresentado em seu livro, Tony investigou as técnicas usadas por gênios como Leonardo da Vinci, Albert Einstein além do conceito de mapa conceitual de Joseph D. Novak.

O livro tornou- se um best seller internacional e a técnica de mapas mentais passou a ser utilizada por milhares de pessoas em busca do potencial máximo dos seus cérebros.

Quer saber em que as pessoas usam mapas mentais? No tópico a seguir trago alguns exemplos de como podem ser úteis no seu dia a dia.

Para que serve

Acima de tudo, considero um excelente instrumento de aprendizado. Uso desde criança para obter melhores resultados na escola. 

Fazendo um mapa mental é possível resumir uma matéria inteira ou um livro de mil folhas em apenas uma página. 

Você pode usa-ló para estruturar, resumir e memorizar qualquer tipo de conceitos, tarefas ou ideias. É um método tão versátil que pode ser aproveitado em qualquer esfera da vida.

Exemplos de uso:

  • Estudos: pode ser usado no colégio, faculdade, cursos ou concursos para resumir e memorizar conceitos importantes abordados em aulas, palestras ou livros.
  • Profissional: pode ser usado para organizar ideias novas, definir escopo de projetos, planejar tarefas e reuniões, gerenciar crises etc.
  • Pessoal: pode ser usado para organizar qualquer tipo de tarefa do seu dia, como limpeza da casa, obras, compras no mercado, organização da mala etc.

Outra qualidade incrível dos mapas mentais é que você pode associá-lo ao uso de técnicas de criatividade e de planejamento, como o brainstorming e o 5W2H, por exemplo.

Se você ainda não se convenceu das vantagens de estruturar informações em um mapa mental, vai se surpreender com o próximo tópico.

Exemplos de mapa mentais

Selecionei os principais exemplos para que você possa se inspirar e criar o seu. Veja:

Mapa Mental na Boeing

Provavelmente o caso de sucesso mais conhecido da aplicação de “mind maps” aconteceu em uma das maiores empresas de aviação do mundo, a Boeing.

Ao revisar, resumir e organizar inúmeros relatórios e projetos antigos no formato de mapa mental, a Boeing conseguiu capturar centenas de oportunidades de melhoria que estavam ocultas em seus processos.

Estima-se que a empresa tenha economizado mais de 10 milhões de dólares ao incorporar essa técnica no seu departamento de qualidade. 

Mapa mental na Con Edison

Um outro exemplo de sucesso foi o aplicado pela empresa Con Edison, responsável pelo fornecimento da energia elétrica em Manhattan durante o atentado de 11 de setembro.

O desafio principal era restabelecer o fornecimento de energia elétrica na ilha o mais rápido possível, sem abrir mão da segurança da população e seus funcionários.

Apesar de todos os danos provocados pelo atentado, a técnica permitiu que a empresa conseguisse restaurar o fornecimento de energia no tempo recorde de apenas 1 semana.

Esse feito foi tão relevante que o MoMa (Museu de Arte Moderna de Nova York) adquiriu o mapa mental e o incorporou ao seu acervo. Bateu a curiosidade? Você pode vê-lo aqui (em inglês).

Preparado para estimular sua capacidade de aprender, memorizar e inovar? Veja como fazer um mapa mental a seguir.

Passo a passo de como fazer

Você pode fazer o seu numa folha de papel A4 (ou maior) na orientação horizontal, sem pautas, ou escolher um aplicativo no computador ou celular. 

Na verdade, o jeito não importa. O mais importante é entender como o mapa mental deve estar organizado e representado. Para isso, confira o passo a passo a seguir.

Trago aqui um resumo de orientações. Sugiro que leia o passo a passo inteiro antes de começar a montar o seu:

  1. Coloque a palavra ou imagem chave no centro. Ele vai representar o principal conceito/ideia/problema a respeito do qual você vai desenvolver o mapa. 
  2. Use diferentes cores para puxar setas a partir do centro. Recomenda-se usar pelo menos 3 cores para estimulação visual.
  3. Use as várias cores para codificar ou agrupar ideias/conceitos/tarefas relacionadas.
  4. Use imagens, símbolos, códigos ou palavras em suas representações, como preferir.
  5. Cada palavra/imagem deve estar sozinha em sua linha. A partir dela, novas setas podem ser puxadas.
  6. As setas mais próximas ao centro devem ser mais grossas, e vão afinando conforme irradiam para fora.

A seguir trago algumas dicas de onde fazer o mapa mental com links que vão ajudá-lo a visualizar a representação gráfica ideal.

Onde fazer?

Hoje existe uma variedade enorme de recursos para desenhar um mapa mental. Você pode optar pela maneira mais tradicional utilizando o papel de tamanho A4 ou maior, ou recorrer a recursos tecnológicos listados nos tópicos a seguir.

Se o papel for a opção que mais te agrada, não esqueça de deixar à mão opções de canetas ou lápis coloridos. O cérebro funciona de maneira associativa e as cores auxiliam o entendimento e memorização do que estiver representado.

Agora, se você preferir recorrer à tecnologia, dê uma olhadinha em algumas das melhores opções de app que encontrei, a seguir.

Como fazer mapa mental pelo celular

Existem muitas opções de aplicativos gratuitos para fazer mapa mental pelo celular. Minha sugestão é que você faça um teste antes de pensar em adquirir a versão paga. Comece sempre pelo simples.

Como novos apps são lançados com muita frequência, listei alguns dos mais famosos, e que possuem versões gratuitas:

Como muitas pessoas preferem trabalhar ou estudar pelo computador, trago a seguir alternativas para fazer no pc e em sites gratuitos.

Como fazer mapa mental no pc

Nestes sites abaixo é possível encontrar modelos gratuitos pronto para editar: 

Além dos listados neste artigo, você pode verificar se os softwares já instalados na sua máquina, como o próprio Microsoft PowerPoint ou no Microsoft Word, podem ser usados com este objetivo.

A vantagem de usar sites ou apps especializados está na variedade de ferramentas e na facilidade de uso das setas, imagens e cores. 

Para saber um pouco mais, recomendo assistir essa palestra da Liz Kimura e acompanhar os conteúdos da Jamie Nast, o novo nome promissor quando o assunto é mapa mental.

Coloca aqui nos comentários quais são os usos que você pretende dar para essa ferramenta tão potente!

FAQ

Comente também

O seu endereço de e-mail não será publicado.