Pular para o conteúdo
Início » Gestão do tempo: 15 dicas, 5 ferramentas e 4 técnicas infalíveis » Multitarefas: é melhor ser multitarefas ou não? Verdades e mitos

Multitarefas: é melhor ser multitarefas ou não? Verdades e mitos

Você se orgulha em ser um profissional multitarefas, que faz várias coisas ao mesmo tempo e muito rápido? Bom, tenho uma notícia para te dar, e não é uma das melhores!

Há algum tempo li um estudo da Universidade de Stanford sobre os segredos para ser multitasking (multitarefas) nas mídias digitais. O li com bastante atenção, da introdução à conclusão, em busca de insights para um novo livro.

 Ao final, consegui validar uma hipótese empírica que percebo no dia a dia: a nossa produtividade cai ao fazer várias coisas ao mesmo tempo!

Segundo os autores, quem realiza várias atividades simultaneamente, como falar ao celular, assistir ao YouTube e escrever e-mails, não faz nenhuma delas bem. De antemão, somente 2% da população é capaz de executar múltiplas tarefas sem perder a qualidade e eficiência. 

O que Clifford Nass, autor da pesquisa e professor de comunicações de Stanford, afirma é choque de realidade, porém necessário: “Pessoas que fazem muito multitasking são muitos ruins em multitasking … Quanto mais você faz, pior você fica”. 

Além disso, mais de 14 institutos de pesquisa, incluindo Harvard, MIT, Stanford, já provaram de formas diferentes que quem tenta a todo custo ser multitarefas perde até 30% mais de tempo na execução de cada atividade. 

Então, esqueça isso de “ser multitarefas vai aumentar minha produtividade” e “profissionais multitarefas são os preferidos das empresas”. É tudo mito. 

Ao invés de insistir em ser multitarefas o que eu recomendo é optar pela priorização de tarefas e criar uma sequência lógica de execução para o dia a dia. Isso sim é eficiente. 

Continue a leitura do artigo e prepare-se para aprender mais sobre: 

Sumário

O que é multitarefas e seus tipos

Há duas formas de ser multitarefa: a clássica e alternância de tarefas. Uma é boa e outra ruim.

A multitarefa clássica consiste em realizar duas tarefas simultaneamente, sendo uma delas automática, por exemplo, andar de bicicleta enquanto canta a sua música preferida.

Já a alternância de tarefas equivale a fazer ao mesmo tempo duas coisas que exigem atenção, como escrever um e-mail durante uma reunião. 

A alternância implica em alterar o seu foco rapidamente entre ouvir o que a pessoa está dizendo e escrever a mensagem. Pode até parecer banal, mas isso compromete a sua capacidade de concentração e de compreensão.

Como funciona o cérebro multitarefa

Naturalmente, o nosso cérebro é capaz de fazer e aprender muitas coisas. Independente da idade, redes neuronais podem ser criadas apenas para esses fins. Contudo, há exceções quando se trata de tarefas intelectuais.

Para realizar duas ou mais tarefas de forma simultânea, que exigem atenção e concentração, o cérebro precisaria utilizar a mesma rede neuronal. O que segundo os neurologistas é fisiologicamente impossível. 

Prova disso são as atividades coordenadas pelo córtex pré-frontal –  região do cérebro onde são processadas as funções executivas como memória, atenção, tomada de decisão e planejamento – que só podem ser executadas uma por vez.

Vou te propor um exercício que exige atenção para você refletir sobre o impacto da multitarefa. Confira as instruções abaixo:

1) Separe um papel, uma caneta e um cronômetro (pode ser do celular); 

2) Ative o cronômetro e na primeira linha escreva a seguinte sequência, em ordem crescente: letra, número e algarismo romano. 

Ex.:  

A 1 I

B 2 II

C 3 II

3) Escreva a sequência até completar 10 linhas e anote o tempo para concluir a tarefa;

4) Inicie o cronômetro novamente, agora escrevendo a sequência por coluna, ou seja, primeiro a coluna das letras, depois dos números e por último os algarismos romanos.  Ao concluir, anote e tempo.

5) Agora compare as atividades, em escrever por linhas e escrever por colunas, e veja qual levou o menor tempo para concluir. 

Agora você pode perceber, na prática, como fazer simultaneamente atividades que demandam atenção compromete o resultado final, seja em termos de efetividade (a chance de erros aumenta) ou produtividade (gastamos cerca 50% mais tempo). 

Use seu cérebro corretamente e não fique pra trás! – https://www.youtube.com/watch?v=gftETX7NVLA

O impacto do excesso de tecnologias e informações

Na pesquisa de Clifford Nass, professor de Stanford, ficou evidenciado que a multitarefa de mídia – o consumo de mais de um item ou fluxo de conteúdo digital ao mesmo tempo – está se tornando um fenômeno cada vez mais prevalente, especialmente entre os jovens. 

O fato é que a internet revolucionou a forma de se comunicar e trocar informações. Ao mesmo tempo, ela reduziu a nossa capacidade de focar em uma única coisa, prejudicando algumas funções do cérebro, o bem-estar mental e a qualidade de vida.

Quantos mais informações recebemos, de diferentes canais e mídias, mais a nossa mente fica caótica, impaciente e com menos capacidade de gerar pensamentos aprofundados.

Além disso, as constantes interrupções do dia a dia atrapalham o fluxo do pensamento, minando a produtividade. Em um dos meus vídeos, abordo especificamente sobre essa questão e mostro o quanto você pode estar perdendo em tempo e dinheiro.

Confira abaixo o vídeo:

Interrupções acabam com sua produtividade! – https://www.youtube.com/watch?v=YGVghH82Y74

Mitos sobre ser multitarefas que todo mundo acredita

Da mesma forma que existe o mito que ser multitarefas vai aumenta a produtividade, há alguns inverdade que rolam pela internet. Trouxe as principais delas junto com a real verdade.

1- Multitarefa é algo da nossa era tecnológica

Desde a pré-história, temos esse impulso de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Quando começamos a andar com os dois pés, andávamos e colhíamos frutas. Essa tendência foi evoluindo na idade média até os dias de hoje. 

A era tecnológica só aumentou o fluxo de informações de entrada. As pessoas que ainda insistem em fazer multitarefas compulsivamente têm mais dificuldade de focar a atenção, organizar informações e alternar rapidamente entre tarefas.

2- Você é mais produtivo se faz várias coisas ao mesmo tempo

De acordo com a pesquisa da TriadPS, com alunos do treinamento de produtividade, a perda de tempo média “multitarefando” é algo em torno de 20%. Ou seja, se você passa um dia de 10h fazendo várias atividades, poderia economizar algo em torno de 2 horas diárias.

Ou seja, estar ocupado não significa ser produtivo!  A produtividade tem a ver com a otimização do trabalho e organização das nossas atividades.

Gestão do tempo: 15 dicas, 5 ferramentas e 4 técnicas infalíveis

3- Ser multitarefas te torna mais energético

Fazer múltiplas tarefas pode ser excitante à primeira vista, mas na prática consome mais recursos do seu cérebro, o que acaba drenando sua performance e disposição. 

No final do dia, o cansaço mental é tão perceptivo que raramente há vontade de fazer algo novo (como aquela academia que você diz que vai no fim do dia).

4- Meu trabalho exige múltiplas atividades

Se você insiste nessa ideia, o que se pode observar é o aumento de erros nas atividades rotineiras, o que lá na frente vai causar mais urgências. Leia com atenção o caso abaixo:

“Em um caso documentado, o médico americano John Halamka reportou o caso de um grupo de médicos que decidiu parar de fornecer o remédio para afinar o sangue de um paciente, mas durante o processo de colocar essa ordem no sistema, o médico recebeu vários SMS sobre uma festa. A ordem nunca foi colocada no sistema e o paciente quase veio a óbito, sendo necessária uma cirurgia cardíaca”.

5- Mulheres são melhores em multitarefas

Sem dúvida essa é uma frase ouvida constantemente, porém sejam homens ou mulheres, os efeitos da multitasking no cérebro e no seu tempo são os mesmos.

Multitarefa e produtividade: como fica essa relação?

De acordo com Lisa Nirell, autora do livro The Mindful Marketer, as consequências da multitarefa são várias, entre elas:

  • Redução da capacidade de processamento e retenção de informações;
  • Perda de qualidade do trabalho final;
  • Perda econômica significativa;
  • Troca da satisfação pela velocidade.
  • Em última análise, lentidão.

Infelizmente, muitas pessoas acabam caindo na tendência de buscarem por fórmulas mágicas para fazer mais com menos e muitas vezes acabam se frustrando.

Reforço: não adianta colocarmos muitas atividades para serem feitas ao mesmo tempo, não devemos forçar ser multitarefas!

A produtividade está relacionada com a otimização do trabalho e organização das nossas atividades, sejam pessoais ou no trabalho. É fazer algo da melhor maneira possível.

Já treinei mais de 2 milhões de pessoas ao redor do mundo, estive presente em mais de 54% das 1.000 maiores empresas brasileiras e convivi com diferentes profissionais multitarefas. Dessa forma, posso falar com propriedade o quanto é desafiador ser produtivo na era tecnologia. 

Porém, com a aplicação da minha metodologia própria, garanto que é possível alcançar resultados relevantes quando você foca em uma tarefa por vez.  

Como prévia do meu trabalho, separei um conteúdo único com 25 atitudes para ser mais produtivo no trabalho e na vida. 

Não deixe de ler e compartilhar esse material exclusivo com outras pessoas. 

FAQ – Perguntas frequentes

5 1 voto
Article Rating
Se inscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Acabe com a PROCRASTINAÇÃO e comece a ter resultados em sua vida!

X