Pular para o conteúdo
Início » Produtividade: 25 atitudes para ser mais produtivo no trabalho e na vida » Produtividade Marginal: o que é, para que serve e como melhorar a sua

Produtividade Marginal: o que é, para que serve e como melhorar a sua

Produtividade marginal é um conceito que geralmente as pessoas desconhecem ou apenas negligenciam. Mas saiba que ele pode definir sua trajetória profissional, seja como empreendedor, gestor ou funcionário. Vou explicar melhor como você pode usá-lo.

Quem acompanha meu trabalho há algum tempo, certamente sabe que sou obcecado por métricas. Inclusive, foi observando dados estatísticos de informações reais que criei e aprimorei o meu próprio método de gestão de tempo: a Tríade. 

Mas, mesmo que medir não seja sua maior paixão, em uma coisa você há de concordar: as métricas servem para seu chefe, sócio ou investidor tomarem decisões difíceis. Sendo assim, você tem 2 caminhos: 

  1. continuar fazendo tudo igual e rezar pra dar certo, apostando na sorte ou 
  2. acompanhar seus resultados e direcionar melhor suas ações antes que seja tarde.

O que te parece mais razoável?

Se você optou pela 2ª alternativa, fique tranquilo. Neste artigo vou apresentar o conceito básico de produtividade marginal e mostrar o que você pode fazer a respeito. Não tem nada de complicado nisso. Vamos abordar os seguintes pontos:

Sumário

Produtividade Marginal: o que é

A produtividade marginal é um conceito herdado da economia neoclássica. Trata-se de uma medida utilizada por gestores para tomar decisões a respeito dos custos variáveis do seu negócio.

No momento da análise, a pergunta a se fazer é simples: manter ou adicionar este custo à minha produção se justifica em termos de ganhos esperados?

Para isso, é preciso isolar cada custo para checar se a sua contribuição individual vale a pena. Ou seja, parte-se da premissa que todos os demais custos (como insumos, equipamentos, por exemplo) permanecem no mesmo patamar.

Em que isso afeta a sua vida? Confere no próximo tópico.

Produtividade Marginal: para que serve

Agora que você entendeu o que significa produtividade marginal, vou dar uma dica: salários são custos variáveis. Já entendeu o possível impacto? 

Contratar ou demitir alguém são decisões que podem partir também da análise da produtividade marginal. 

Se você foi contratado mas está contribuindo pouco para o resultado do seu setor, o seu salário pode pesar na balança e você pode acabar indo pra rua mais cedo ou mais tarde. 

Como gestor ou empreendedor, analisar a produtividade marginal é ainda mais importante. Por meio dela se consegue avaliar o custo variável necessário para as operações, com foco no objetivo principal de qualquer empresa: a maximização do lucro.

Ou seja, a investigação da produtividade marginal contribui para que os gestores conheçam os caminhos de como chegar no melhor resultado utilizando a menor quantidade de recursos possível. 

Produtividade Marginal: como calcular

Para consolidar o entendimento, coloquei abaixo a fórmula simplificada do cálculo da produtividade marginal:

Produtividade Marginal = Variação da saída (output) / Variação da entrada (input)

Onde: 

  • saída é produção final ou resultado alcançado
  • entrada é o insumo ou custo adicionado à produção.

Olhando assim pode parecer mais complicado do que efetivamente é, por isso, no próximo tópico trago um exemplo de cálculo da produtividade marginal para simplificar. 

Produtividade Marginal: exemplo

Trouxe aqui uma análise muito simplificada, apenas para ilustrar de que maneira a produtividade marginal é analisada no momento de tomada de decisão.

Vamos supor que você é gestor de uma fábrica e quer medir a produtividade marginal de um dos seus funcionários, o José. Depois de medir o trabalho realizado por ele durante um mês, você tem na mão as seguintes informações:

  • Custo dos salários antes da contratação do José: R$ 4.000;
  • Custo dos salários depois da contratação do José: R$ 5.000;
  • Produção mensal antes da contratação do José: 2.000 unidades;
  • Produção mensal depois da contratação do José: 3.500 unidades.

Produtividade Marginal do José =        (3.500 – 2.000) / (R$ 5.000 – R$ 4.000) = 1,5 unidade/R$

Repare que este número, por si só, não leva a conclusão alguma. Seria preciso, por exemplo, comparar com a produtividade marginal de outros funcionários, ou até mesmo de uma máquina que poderia substituí-lo etc. 

Na vida real são muitos os fatores que um gestor deve considerar para tomar decisões, eis alguns exemplos: 

  • Fatores objetivos como custos trabalhistas, valor do FGTS em caso de demissão, despesas de luz e água que o trabalhador adicional gera etc.
  • Valores subjetivos como a capacidade de trabalhar em equipe, inovar, disposição ao aprendizado, compatibilidade com a chefia etc.
  • Comparação com a produtividade marginal do restante da equipe, possibilidades de substituição no mercado de trabalho etc.

Produtividade Marginal: como melhorar a sua

Falar sobre como podemos melhorar a própria produtividade marginal é complicado. Afinal, sempre existirão no cálculo alguns fatores que não estarão sob nosso controle. 

Por isso que falo tanto em produtividade, no conceito geral. A gestão do tempo, por exemplo, pode te ajudar a melhorar seus resultados para que você tenha mais chances de ser bem avaliado na empresa onde trabalha. 

Embora nem todas as decisões de negócio envolvam matemática, garanto que quando o dado concreto está do nosso lado, é mais improvável levar a pior num cenário de redução de quadro de pessoal, por exemplo.

Pensando nisso, trago a seguir 5 dicas para você melhorar sua produtividade, focando somente naquilo que cabe a você modificar o quanto antes. 

Se tornar alguém realmente produtivo significa trazer resultados que pesarão positivamente na análise da sua produtividade marginal.

1. Exercite sua criatividade

Ser criativo é muito importante para nossa vida pessoal e profissional. Pesquisas já comprovaram que profissionais criativos são, inclusive, melhor remunerados pelas empresas.

E isso não é à toa. Ter alguém criativo na equipe é uma vantagem competitiva poderosa. É ter o potencial de inovar e ganhar mercado, seja através de novos produtos ou formas mais eficientes de produzir.

A criatividade é uma habilidade que todos nós temos, basta exercitá-la. Existem algumas técnicas e hábitos que você pode cultivar para isso. Ler muito, consumir arte, aprender competências diferentes etc. Leia o artigo completo sobre criatividade para saber mais. 

2. Respeite seu descanso

Nossa capacidade de memorização e raciocínio estão diretamente relacionadas à qualidade do nosso sono. Cada corpo tem um ritmo e uma necessidade, você precisa descobrir o que funciona melhor para você fazendo testes em diferentes horários para dormir e acordar.

Você tem ideia de como a rotina do sono pode te afetar quando não é respeitada? Já escrevi sobre os impactos que dormir mal causam na sua saúde.

Além de problemas cardíacos, diabetes etc, você perde o foco, fica mais disperso e produz menos. Isso pode acabar prejudicando a produtividade marginal do seu trabalho.

3. Tenha um hobby

Hobbies mudam a sua vida. Na vida temos os estressores, o trânsito, o trabalho chato, o chefe etc. Muitos deles não temos como evitar. 

Se você chega em casa e não tem com o que desestressar, você acaba remoendo as situações que te angustiaram ao longo do dia. Isso desgasta sua saúde, prejudica o sono, aumenta seus batimentos cardíacos etc. 

Um hobby funciona como uma maneira eficiente de combater o estresse, tal como seu corpo combate um vírus, por exemplo. Veja mais sobre a importância dos hobbies neste vídeo

4. Gerencie seu tempo

Falo muito sobre isso, o tempo todo. É muito importante saber organizar seu tempo, analisar suas atividades e planejar 3 dias para frente, o que chamo de planejamento tríade.

Não importa a quantidade de horas que o seu dia tem. O que importa é como você utiliza as horas que você tem. Faça uma análise racional, veja o que pode cortar, evitar e comece a priorizar o que você realmente precisa e quer fazer. 

Falo melhor sobre isso aqui

5. Tenha metas para sua vida

Não precisa ser metas para a vida toda, afinal estamos sempre mudando e é natural que nossas prioridades mudem também. 

Mas pense num espaço de tempo menor, como 3 meses, por exemplo. O que você quer conquistar até lá? O que você precisa desenvolver para chegar lá? As metas dão sentido ao seu tempo, te ajudam a focar melhor o esforço que você faz. 

Dou outras dicas para você obter mais resultados na sua vida aqui neste vídeo

Espero ter ajudado você a compreender a importância de métricas como a produtividade marginal, além de sugestões simples sobre como você pode melhorar sua produtividade e se tornar um recurso valioso para a empresa!

Ficou com alguma dúvida? Deixa aqui nos comentários!

FAQ

Comente também

O seu endereço de e-mail não será publicado.