Pular para o conteúdo
Início » Qualidade de vida: 15 dicas, o que é, conceito e fatores » Vida chata? Apenas sobrevivendo? Entediado? Veja como sair dessa situação!

Vida chata? Apenas sobrevivendo? Entediado? Veja como sair dessa situação!

Sabe o que mais tem no mundo? Gente que considera a vida chata, que está infeliz com o que está fazendo. Gente que ao final de mais um dia sem sentido deita na cama e pensa “não estou vivendo, estou sobrevivendo”.

Como se libertar dessa sensação que a vida acabou? Com mudanças simples nas atitudes e escolhas diárias, você pode transformar sua trajetória e parar de se sentir entediado e descontente a todo momento.

Como sei que essa queixa é muito comum, dediquei um tempo para reunir e organizar todas as informações que considero úteis para que você pare de achar que viver é chato. 

Ao final deste artigo você vai saber o que fazer para se livrar do tédio e descontentamento com a vida, e poderá alcançar a qualidade de vida necessária para perceber que a tal “vida chata” só vai ser real se você permitir. 

Vou abordar os seguintes tópicos:

Sumário

9 sinais de que você não está vivendo a vida que queria

1 – Segunda-feira é um martírio

Quem acorda na segunda-feira imaginando que está indo para um velório, sem qualquer disposição de fazer acontecer, tem um dos sintomas clássicos da sobrevivência.

2 – Reclama sem saber o porquê

Tudo está chato? Tudo é um saco? Sem vontade de fazer muita coisa?

Você ‘bufa’ o tempo todo por causa daquelas coisas que aparecem no meio do seu dia?

Se você está reclamando de tudo, a toda hora, para todo mundo, você está no caminho de se tornar um “walking dead” (zumbi da vida).

3 – O dia não acaba com aquela vontade de quero mais

Sabe quando seu dia termina, você está tão cansado, esgotado e ainda tem um monte de trabalho para ser feito?

Será que você sente aquele tesão de fazer um pouco mais, de tanto que gosta do que está fazendo ou não vê a hora de sair pela porta? (eu não estou dizendo que é para fazer cansado, trabalhar mais… Estou só perguntando se dá a vontade.)⠀

4 – Faz mais coisas pessoais no trabalho que profissionais

Você chega no trabalho e começa a tocar o dia. Daqui a pouco começa uma preguiça e aí você começa a procurar coisas sobre seu TCC, faz coisas do seu trabalho extra, procura o destino para sua próxima viagem, etc. Fazer coisas pessoais durante o trabalho não tem problema, se forem no tempo certo e no tamanho do bom senso. Agora quando toda hora você foge para o pessoal, é porque tem algo muito errado.⠀

5 – Vive procurando outras oportunidades de emprego

Você vive nos sites de emprego mandando seu currículo e buscando outras oportunidades? Esse é um outro sintoma de que algo está errado com a oportunidade atual. Querer melhorar é natural do ser humano, mas será que você tem um foco específico para isso ou está aleatoriamente buscando algo diferente?⠀

6 – Sem tempo pessoal de qualidade

Há quanto tempo você não faz algo realmente de qualidade para você?

Seu tempo pessoal é prioridade ou é raridade?

Pessoas que sobrevivem não conseguem encaixar muito prazer na agenda, são apenas levadas pelo grupo em eventos sociais, mas algo que goste de verdade fica em segundo plano.⠀

7 – Sensação de que está faltando algo

Pessoas que estão sobrevivendo vivem com a sensação de que precisam de algo diferente, mudar a vida, dar uma guinada, fazer sucesso de verdade. É um pensamento que vai e volta constantemente, mas sem muitas respostas práticas.⠀

8 – Ausência de desafios

Quem não tem um grande desafio para sua vida, um motivo para suspirar só pensando na realização de verdade, acaba entrando nesse ciclo de sobrevivência. Esse objetivo pode ser algo profissional como um novo projeto, uma meta desafiadora ou algo pessoal, como um curso, uma certificação, um empreendimento, etc.⠀

9 – Foco no presente, futuro incerto.

Esse é um conceito para um artigo sozinho, mas o resumo é que muitas pessoas só conseguem enxergar o hoje e nem querem imaginar o que será amanhã. Vivem o presente até esgotá-lo sem criar um futuro que permita uma vida plena. A vida está tão ‘no automático’ que a construção do amanhã não é muito levada em consideração e fica para um amanhã que nunca chega.

Quantos dos sintomas de vida chata você tem?

  • Apenas 1: aproveite e faça algo para mudar enquanto ainda não virou um zumbi da vida
  • Mais de 3: ligue o farol amarelo
  • Mais de 5: você está no farol vermelho e precisa fazer algo urgente por você

Continue lendo para ver o que você pode fazer nessas situações.

Significado de tédio e o que significa estar entediado

Nomear corretamente o que sentimos e entender seu significado é um excelente ponto de partida para identificar a origem daquela sensação e solucioná-la. 

A palavra tédio deriva do latim “taedium” que tem relação com o sentimento de aborrecimento. Uma sensação vaga de desprazer e até de certa repugnância, nojo, desgosto.

Estar entediado é estar preocupado, inquieto ou com um sentimento enfadado, pesado, provocado pela demora no desenvolvimento de alguma coisa.

Se ao final do seu dia você pensa “que vida chata”, provavelmente você está descontente com algo que está demorando demais para acontecer. O marasmo, a demora, a espera excessiva são as fontes mais comuns do tédio.

Pesquisadores dedicados a estudar o tédio na psicologia trazem informações interessantes que podem auxiliar no entendimento e no combate a esse sentimento. Confira a seguir.

O que é tédio na psicologia

Para a psicologia o tédio é um estado de humor provocado pela falta de estímulos intelectuais ou falta de prazer por um período prolongado.

Pessoas que trabalham em tarefas de baixa complexidade ou muito previsíveis, por exemplo, tendem a achar que vida real é chata. 

John Eastwood, da Universidade de York do Canadá, definiu que estar entediado é uma “experiência aversiva de querer, mas não conseguir, se engajar em uma atividade satisfatória”.

Ou seja, quanto mais queremos nos livrar do tédio, mais aborrecidos ficamos. 

Agora vamos entender um pouco melhor como a ciência explica por que sentimos tédio.

Por que sentimos que a vida está chata?

Um estudo da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, mostrou que indivíduos com menos receptores de dopamina no cérebro tendem a se sentir entediados mais facilmente.

A dopamina nada mais é que um neurotransmissor responsável pela sensação de energia e disposição. Quando está bem regulada, a dopamina estabiliza o sentimento de satisfação. 

Essa substância é comumente conhecida como “hormônio do prazer” e age como motivador para ação em busca de recompensas. O excesso de dopamina, entretanto, também é prejudicial: leva indivíduos a agir impulsivamente, sem pensar. 

Você tinha ideia de que um neurotransmissor poderia ter tanto impacto nas suas ações e na percepção que você tem sobre sua própria vida? 

Relação entre tédio e depressão

Tédio e depressão possuem uma relação próxima, mas de forma alguma se confundem.

Embora o sentimento de tédio seja relatado por muitos indivíduos deprimidos, ou mesmo expressado em cartas de suicidas famosos, ele é apenas um dos vários possíveis sintomas da doença.

O fato de se sentir entediado, por si só, não significa que você está deprimido. É preciso consultar um profissional para chegar ao diagnóstico de depressão e tratá-la corretamente.

Uma coisa é sentir-se eventualmente descontente pensando no quanto a vida é tediosa. Outra coisa é vivenciar cotidianamente um tédio excessivo, tristeza e até mesmo irritação crônica. 

Saúde mental é uma coisa muito séria e pode impactar sua vida e a vida dos que estão ao seu redor de maneira irreversível. Jamais negligencie a sua. Ao menor sinal de problemas, consulte um psicólogo.

Relação entre tédio e ansiedade

Assim como no caso da depressão, o tédio e ansiedade podem estar correlacionados. Uma pessoa frequentemente aborrecida, descontente com o trabalho, por exemplo, podem acabar desenvolvendo sintomas de ansiedade.

Essa relação fica muito clara em pacientes que desenvolvem uma síndrome chamada boreout, tão grave quanto a famosa burnout, mas com significado oposto.

Ao passo que no burnout o indivíduo tende a se envolver excessivamente com o trabalho ao ponto do esgotamento físico, no boreout o profissional se sente desvalorizado e entediado, tende a procrastinar tarefas e ter dificuldades em executá-las com atenção.

O tédio crônico é um terreno fértil para a ansiedade. O indivíduo que produz cada vez menos e com menor qualidade começa naturalmente a se sentir triste, inseguro, angustiado com o futuro e pressionado a mudar.

Se você está passando por isso e tem sintomas de palpitação ou medo “irreal” no seu dia a dia, veja algumas dicas para lidar com a ansiedade.

Tédio é ruim para sua saúde

O tédio pode trazer consigo um risco perigoso. Na ânsia de buscar algo que excite, dê ânimo ou simplesmente ajude a passar o tempo daquela vida chata, as pessoas acabam suscetíveis a desenvolver vícios.

Muitos passam a consumir conteúdos de redes sociais por horas a fio, outros acabam evoluindo para compulsões por compras, comida. E há ainda aquelas que recorrem à drogas lícitas ou até mesmo ilícitas à procura de excitação.

Todos esses hábitos ruins trazem efeitos devastadores para nosso corpo. Para além das consequências corporais mais óbvias associadas ao alcoolismo, por exemplo, existem os efeitos mentais ocasionados por essas escolhas.

A capacidade de concentração e, consequentemente, a produtividade do indivíduo se reduz significativamente. Aos poucos a confusão mental e o desânimo se instalam. 

Mas, o tédio não precisa ser de todo ruim. Esse descontentamento geral também pode ser interpretado como uma denúncia que não deve ser negligenciada e pode trazer resultados positivos. Leia a seguir. 

Relação entre tédio e criatividade

Assim como os riscos, o tédio também pode trazer impactos favoráveis que modificarão sua vida tediosa.  

Afinal, uma das maneiras promissoras de eliminar o tédio é inovar, ou seja, procurar novas formas de realizar aquela tarefa que não gostamos

Dar asas à criatividade é uma excelente maneira de remediar o sentimento enfadado, pesado que nos aborrece.

Quer saber mais sobre como você pode transformar o tédio para se tornar alguém criativo? Veja esse artigo completo sobre criatividade, cheio de dicas e técnicas fáceis de aplicar. 

O que fazer entediado

Não faça como a maior parte das pessoas que está apenas sobrevivendo ao invés de viver de verdade. Não recorra às saídas mais comuns perante o tédio: redes sociais, comportamentos compulsivos, vícios etc.

Sugiro um exercício que qualquer um pode fazer. Na próxima vez que se sentir entediado ou quando se pegar refletindo sobre o quão chata é sua vida, procure identificar o que provocou essa sensação.

Foi uma tarefa específica? Um atraso em algo que você queria muito que acontecesse? Ou simplesmente a falta de novidade no seu dia a dia?

Uma vez identificada a causa, pense no que você poderia fazer de diferente. 

Pode ser algo tão simples como acrescentar uma música que você goste enquanto estiver executando uma atividade monótona. Pesquisadores da Universidade McGill, em Montreal (Canadá) comprovaram que a música influencia a geração de dopamina no cérebro.

Para facilitar, trago um exemplo simples e prático: lavar a louça. Em geral é uma tarefa monótona, repetitiva e muitas vezes cansativa. Mas, e se você passar a usar este momento para ouvir sua playlist predileta ou um podcast interessante?

Acrescentar pequenos momentos de prazer ao seu cotidiano vai te trazer uma impressão de maior satisfação no longo prazo. 

Outra dica é desafiar a si mesmo. Vamos supor que precise organizar um armário com documentos e saiba que 1 hora é suficiente para cumprir essa tarefa. Que tal acionar o timer e entrar nessa competição consigo mesmo? Colocando atenção na ação.

Sair vitorioso de uma disputa, ainda que contra si mesmo, gera um contentamento interior. Uma emoção de recompensa, de vitória, que reforça sua auto estima.

Por mais bobas que pareçam, essas iniciativas aos poucos vão exercitando sua capacidade de se concentrar, de produzir com mais rapidez e qualidade, além de instigar sua criatividade e impedir que você fique entediado.

Tudo acaba ficando um pouco mais interessante, instigante, e aquele palpite de que a vida é chata vai perdendo o sentido.

Agora que você já sabe o que fazer mas ainda está lutando para se livrar do vício em internet e smartphone, te ensino como diminuir o tempo nas redes sociais.

FAQ

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notify of
guest
4 Comentários
Mais votado
Mais novo Mais antigo
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Acabe com a PROCRASTINAÇÃO e comece a ter resultados em sua vida!

X