Pular para o conteúdo
Início » Workaholic: 23 sintomas, significado, consequências e o que fazer

Workaholic: 23 sintomas, significado, consequências e o que fazer

Se o título desse artigo chamou a sua atenção, possivelmente pode ser por dois motivos: você acha que pode se encaixar no perfil workaholic ou você desconfia que algum conhecido tenha esses sintomas.

Você está sempre trabalhando ou pensando no trabalho? Sente que não pode relaxar ou fazer uma pausa? Você sabe o significado de workaholic?

Para responder essas e outras questões, criamos esse guia com 23 sintomas e um teste que ajuda a identificar um workaholic.

Veja os temas que iremos abordar:

O que é workaholic?

Um workaholic é uma pessoa viciada em trabalho. Eles trabalham compulsivamente longas horas e têm dificuldade de se desligar do trabalho mesmo nas horas vagas.

De acordo com a Wikipédia, um workaholic é um trabalhador compulsivo ou uma pessoa que trabalha compulsivamente.

Pessoas workaholics priorizam e estruturam sua vida em torno do trabalho e quando não vivenciam aquela pressão, estresse e correria gerada pela vida profissional doentia que levam, sentem um vazio enorme. 

Mas como identificar um workaholic? Continue lendo, pois, separamos uma lista com 23 sintomas e sinais que podem ajudar a reconhecer uma pessoa viciada em trabalho.

23 sintomas de um Workaholic

Separamos essa lista com sintomas e sinais muito característicos de um workaholic, veja:

1. Trabalha longas horas e não faz pausas.

2. Sente que não pode parar de trabalhar, mesmo quando está de férias.

3. Está sempre disponível para trabalhar mesmo depois do horário de trabalho.

4. Leva trabalho para casa.

5. Responde e-mails de trabalho e telefonemas após o horário comercial.

6. Se sente culpado quando não está trabalhando.

7. Sente-se ansioso ou estressado quando não está trabalhando.

9. Tem dificuldade de delegar trabalho a outros

10. Sente que tem que fazer tudo sozinho.

11. Está sempre pensando no trabalho.

12. Não pode se concentrar em mais nada além de trabalhar.

13. Deixa sua vida pessoal em favor do trabalho.

14. Está sempre cansado porque nunca para de trabalhar.

15. Tem problemas de saúde devido ao estresse.

16. Seu desempenho no trabalho sofre porque está sempre exausto.

17. Sempre comete erros no trabalho porque não está prestando atenção.

18. Suas relações pessoais sofrem por causa de seu workaholismo.

19. Sente falta de eventos familiares importantes porque está sempre trabalhando.

20. Nunca tem tempo para si mesmo.

21. Está irritado e de mau humor porque está sempre estressado.

22. Tem dificuldade para dormir porque não consegue parar de pensar no trabalho.

23. Sente que o trabalho é sua vida e não se imagina sem ele.

Ainda nesse artigo, mostraremos algumas dicas que podem ajudar a lidar com o workaholismo.

Teste Workaholic: você é viciado em trabalho?

É fundamental termos autoconhecimento e avaliar como anda nosso equilíbrio com a vida profissional.

Para descobrir como anda sua relação com o trabalho, responda as seguintes perguntas das imagens, escolhendo as opções abaixo:

homem dormiu trabalhando de roupa social deitado na bancada
1) Com que frequência você considera conseguir tempo extra para o trabalho?
mulher dormiu trabalhando no escritório
2) Você acha que passou tempo a mais no trabalho do que havia previsto?
homem com roupa de nado trabalhando
3) Você trabalha para diminuir seus sentimentos de culpa, ansiedade e tristeza?
mulher olhando preocupada e irritada para papéis no trabalho
4) Alguma vez lhe disseram para trabalhar menos e você não ouviu?
5) Você fica irritado quando não consegue fazer seu trabalho?
6) Você coloca seus interesses de lazer em espera por causa de seu trabalho?
7) Você trabalha tanto que isso tem uma influência prejudicial sobre sua saúde?

(1) Nunca
(2) Raramente
(3) De vez em quando
(4) Frequentemente
(5) Sempre

RESULTADO: Se você respondeu “frequentemente” ou “sempre” a 4 ou mais das 7 perguntas, há uma grande possibilidade de que você seja um workaholic. Mas não se assuste!

Este artigo não é um diagnóstico médico, mas pode ajudá-lo a entender e avaliar melhor sua relação com o trabalho. Portanto, analise sua rotina e entenda como é o seu comportamento com relação ao trabalho.

Busque ajuda se necessário, existem muitos profissionais na area de saúde que podem te ajudar!

Quais as consequências de ser um workaholic?

Uma pessoa que trabalha compulsivamente, acaba prejudicando muito sua saúde física. Sem perceber, começa a sentir algum mal estar que pode estar relacionado com as consequências que o excesso de trabalho traz.

Problemas de saúde

Uma das consequências mais comuns de ser um workaholic é a saúde precária. Quando se está trabalhando constantemente, não está dando ao seu corpo o tempo que ele precisa para descansar e se recuperar. 

Isto pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo fadiga, ansiedade, depressão, doenças cardíacas e até mesmo acidentes vasculares cerebrais.

Problemas de relacionamento

Ser um workaholic frequentemente leva a dificuldades de relacionamento. 

Quando se está sempre trabalhando, acaba não dando aos seus relacionamentos o tempo e os cuidados que eles exigem. 

Isto pode causar discussões e afetar diretamente relacionamentos mais próximos.

Problemas financeiros

Um workaholic acaba não ficando atento às suas finanças, justamente por estar constantemente focado no trabalho. 

Isto pode resultar em incerteza financeira e até mesmo em dívidas.

Insatisfação pessoal

Um workaholic normalmente sempre está insatisfeito com seu próprio desempenho, pois sua obsessão pelo trabalho sempre o faz querer ser mais perfeccionista.

Eles se tornam cada vez mais dependentes de elogios externos, o que pode ter consequências negativas para sua auto-estima e relações interpessoais.

Falta de concentração

Trabalhar obsessivamente, mas sem um objetivo ou meta clara, não leva ninguém particularmente longe.

Um workaholic tenta realizar o maior número possível de atividades de uma só vez, muitas vezes sem considerar como elas se conectam umas com as outras. 

Ele estará sempre ocupado, mas provavelmente não aprenderá nada de novo. 

Como vimos, existem muitas consequências em ser um workaholic, tanto que isso pode estar chamando atenção de alguns governos e empresas.

De acordo com o artigo do money.cnn, na França por exemplo, uma nova legislação exigindo que os funcionários tenham o “direito de desligar” entrou em vigor em 1º de janeiro de 2017. 

Empresas com mais de 50 trabalhadores devem agora estabelecer períodos em que não é permitido o envio ou a resposta de e-mails profissionais.

Workaholic: exemplos e características principais

Existem algumas causas que tornam uma pessoa em um workaholic. O vício em trabalho é considerado, em geral, um tipo de comportamento obsessivo-compulsivo.

Algumas características que devemos considerar:

Qualidades pessoais

Os workaholics têm certas características gerais de personalidade que nos permitem falar de consistência. 

São elas: perfeccionismo, compulsão (uma atração por atividades específicas), organização, diligência, perseverança, realização e orientação para o sucesso, assim como excesso de responsabilidade (pelo qual uma pessoa nunca ousará delegar suas responsabilidades e fará tudo o que puder por conta própria).

Tendência a vícios

O vício no trabalho também é um vício socialmente aceitável, e se uma pessoa é propensa a comportamentos viciantes (como o uso de estímulos constantes para alcançar emoções positivas), ela será capaz de encontrar algo agradável para si mesma – e nem sempre será trabalho, jogos, sexo ou qualquer outra coisa.

A liberação de adrenalina e depois a euforia são sentidas como resultado de muitas horas de trabalho duro na presença de estímulos (por exemplo, expectativa de ganho financeiro ou elogios da gerência, grande interesse na tarefa a ser realizada, etc.).

Cultura corporativa

Hoje em dia muitas empresas acabam criando uma forma de motivação não financeira aos funcionários: motivar uma feroz competição interna.

Impressionar o chefe ficando até mais tarde, cumprir um regime de trabalho muito acima do exigido, entre outras situações, podem acabar motivando e despertando o desejo de uma pessoa a ser um workaholic. 

Muitas vezes motivada por esses e outros fatores, sem perceber a pessoa já está colocando seu trabalho e seus resultados em primeiro lugar na sua vida como sua única fonte de prazer e contentamento.

Trabalhar demais afeta nossa saúde?

Trabalhar demais pode gerar um sério impacto em sua saúde física e mental. Aqui estão algumas das mudanças que o trabalho excessivo pode causar em seu corpo:

1. Mudanças em seus hábitos alimentares

A tensão gerada por trabalhar demais pode desencadear o desejo de comer mais para aliviar as frustrações e insatisfações do trabalho.

2. Piora da qualidade do sono

A insônia se agrava quando a ansiedade causada pelo excesso de trabalho impede seu corpo de relaxar e esperar que o sono chegue.

3. Fadiga

O excesso de trabalho pode ter um impacto sobre o sistema imunológico, resultando em cansaço. Uma pessoa que trabalha por longos períodos de tempo cria muito cortisol, um hormônio responsável pela defesa do nosso corpo.

Qual a diferença entre Trabalho sob pressão e workaholic?

Há uma enorme diferença entre trabalhar sob pressão e ser um workaholic. Quando as pessoas estão trabalhando sob pressão, geralmente é devido a uma fonte externa, como por exemplo um prazo.

Eles podem se sentir estressados, mas ainda são capazes de desfrutar seus momentos de lazer e ter um equilíbrio saudável entre trabalho e diversão.

Os workaholics, por outro lado, muitas vezes têm uma pressão interna para trabalhar o tempo todo. Eles podem até não perceber, mas eles são levados a trabalhar mais e mais. Mesmo quando não estão sob nenhuma pressão externa, eles se encontrarão trabalhando mais e mais duro.

Quando as pessoas estão constantemente trabalhando sob pressão, isso pode levá-las a se tornarem workaholics. Para muitas pessoas, o trabalho é sua vida e elas não podem imaginar não funcionar.

Eles podem até gostar mais do trabalho do que do lazer. Isto pode ser um problema se começar a afetar sua saúde e relacionamentos.

Dicas para lidar com o workaholismo

Se você é um workaholic, primeiramente deve-se passar pelo período de reconhecimento e aceitação.

Entender o quanto isso te afeta e afeta indiretamente as pessoas ao seu redor é o primeiro passo para começar a fazer algumas mudanças.

  • Estabelecer limites entre o trabalho e a vida pessoal
  • Certifique-se de fazer pausas durante o dia e tirar férias
  • Aprenda a delegar trabalho a outros
  • Não responda e-mails de trabalho após horas
  • Não leve trabalho para casa com você
  • Tente encontrar um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal
  • Procure ajuda profissional, se necessário

Hoje em dia existem diversos profissionais e até mesmo terapias que podem ajudar. Veja a seguir como a psicologia pode contribuir para a melhora de uma pessoa que sofre com o workaholismo.

Nesse vídeo, o Christian Barbosa dá uma dica importante que pode nos ajudar a entender como trabalhar de forma inteligente e não de forma exaustiva:

Como a psicologia pode ajudar um Workaholic?

A psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano das pessoas e pode contribuir muito em diferentes situações, inclusive para quem sofre com obsessão pelo trabalho.

Ser viciado em trabalho, pode ser considerado pelo lado psíquico um comportamento doentio e que necessita de um acompanhamento com profissionais capacitados.

Usando terapia psicológica,é possível determinar quais os elementos que mais impactam no  comportamento de um workaholic e compreender a raiz de sua compulsão ao trabalho.

Um terapeuta pode ajudar um workaholic a  entender estas questões e desenvolver mecanismos de enfrentamento saudáveis. Além disso, a terapia pode ajudar ao workaholic a estabelecer limites e a desfrutar de atividades de lazer. 

Portanto, buscar ajuda profissional pode ajudar e muito a melhorar a condição de vida de um workaholic.

Seja um Worklover e não um Workaholic!

Um “worklover” é alguém que ama seu trabalho, mas não o deixa consumir sua vida. Eles têm um equilíbrio saudável entre o trabalho e sua vida pessoal.

Diferentemente de um workaholic, que coloca seu trabalho e suas conquistas em primeiro lugar na sua vida. Essa é a diferença entre um worklover e um workaholic.

O termo worklover surgiu recentemente na década anterior e se refere a pessoas que têm uma boa compreensão de como equilibrar o trabalho e a vida pessoal, ao mesmo tempo em que reconhecem o valor do descanso.

Por isso, separamos algumas dicas preciosas para se tornar um worklover:

  • Faça uma lista das coisas que você ama em seu trabalho
  • Estabeleça limites entre trabalho e diversão
  • Tire um tempo para recarregar suas baterias, isso é muito importante
  • Assegure-se de agendar algum tempo “eu”, literamente coloque isso como um compromisso
  • Mantenha seu trabalho em perspectiva
  • Não se esqueça de aproveitar as pequenas coisas da vida

Leia também:

Perguntas Frequentes

Qual o significado de workaholic?

Workaholic vem do inglês e significa alguém que trabalha muito e que não consegue se desligar do trabalho. Os workaholics são identificados como viciados em trabalho; trabalhador compulsivo ou dependente do trabalho.

Qual a origem do termo workaholic?

É uma expressão americana que teve origem na palavra alcoholic (alcoólatra). Workaholic, então, é um viciado em trabalho.

Como lidar com uma pessoa workaholic?

É preciso paciência e conversar para tentar mostrar para a pessoa que se houver um equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, todos em volta ficarão mais felizes, especialmente a própria pessoa.
Um profissional como um psicólogo pode ajudar muito em todo esse processo.

Qual é o nome da pessoa viciada em trabalho?

Workaholic. Esse é o termo utilizado para nomear as pessoas viciadas em trabalho.

O que é uma pessoa workaholic?

Pessoas que trabalham muito e costumam trabalhar mesmo se estiverem doentes ou pessoas que só pensam em trabalho são pessoas workaholics, ou seja, viciadas em trabalho.

Como mostrar que estou engajado no trabalho mas não estou viciado nele?

Tendo equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Se quer mostrar isso para seu gestor, vale a pena estar sempre estudando e evoluindo como profissional e entregando os resultados combinados.
Dizer não para tarefas não essenciais também pode ajudar.

3 Deixe seu comentário

  1. Olá, Christian!
    Muito bom o seu texto! Você conseguiu transmitir duas coisas muito importantes para nós empreendedores: capacidade de delegação e planejamento semanal. Eu, após três anos de labuta ainda não as dominei.
    Abraço!

Comente também

O seu endereço de e-mail não será publicado.